sábado, 30 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000


O PULO DO GATO
O presidente do Paysandu, Luís Omar, está propenso a arrendar horários em rádio e TV para responder às críticas da patota do Guilhereme Guerreiro.
É o que há e boa-noite!

DEFINIÇÕES DE FUTURO PARA TREINADORES E ALGUNS JOGADORES

No jogo entre Barcelona 2 x 0 Real Madri, da última quarta-feira, válido pela Liga dos Clubes Campeões da Europa, prá mim ficou definido que para o jogador diferenciado não há esquema tático; o mais importante é a qualidade do jogador. Este é muito mais importante que o esquema armado pelo treinador.

Messi mostrou ao mundo que o que vale é a habilidade; o talento quando aflora não tem esquema, não tem marcação cerrada, nada impedi o jogador talentoso de chegar ao seu intento – o gol. Foi o que fez o melhor do mundo.

Amanhã no Mangueirão Clube do Remo e Paysandu voltam a cruzar os bigodes e os treinadores já armaram suas equipes para o confronto decisivo às pretensões do Remo de conquistar o segundo turno e o Paysandu aspira classificação à semifinal; times estão definidos e o que determinará a partida serão as qualidades de alguns jogadores. É jogo para definições de futuro para alguns atletas(um deles é o garoto Andrei) como para os dois treinadores.

No futebol há esquemas bons e ruins; treinadores excelentes e embusteiros; jogadores de futebol, jogadores habilidosos, jogadores técnicos e o craque.

No Paysandu vejo 3 volantes – Alexandre Carioca, Wânderson e Alisson – e o neófito Andrei, que será meia de ligação; àqueles além de marcarem as investidas de Tiaguinho e Ratinho, terão que cobrir as subidas de Sidiny e Brayan.

Quando tiver a bola dominada o Paysandu aparecerá com 4 atacantes: Andrei, Sidiny, Mendes e Rafael Oliveira.

O Remo com dois volantes – Sam e Mael – que terão a responsabilidade de marcação, mas pretende chegar à zaga bicolor com cinco atacantes: Marlon, Tiaguinho, Ratinho, Paraíba (o filho do vento) e Rodrigo Dantas. Este é o esquema: se é bom ou ruim só a bola rolando é que podemos fazer avaliação.

Vejo Paulo Comelli com melhor qualidade profissional que o Sérgio Cosme, que ainda não me convenceu (mas, é o campeão do primeiro turno e já está na final).Mas: o treinador bicolor tem a seu favor a condição de dizer que não indicou jogador e trabalha com atletas da base ou contratados pelos dirigentes e se o Paysandu está na condição em que se contra a culpa é dos "cabeças pensantes" do clube que pediram prá ele poupar e fazer experiências contra o Cametá. Então, não têm reclamar do treinador.

Não há craques, mas há jogadores habilidosos de ambos os lados e poderão dá qualidade técnica ao clássico rei da Amazônia.
O Paysandu, que se livra de Alex Oliveira (que anda em campo), precisa jogar lembrando-se da máxima de Bill Gate: “Quando você está fracassando, é forçado a ser criativo, a ir mais fundo em suas buscas e a pensar muito”. Pensar como craque - antevendo cada jogada.

O maior problema bicolor é o miolo da zaga, contudo o bicampeão paraense pode ser igual ao Santos de Pelé – a zaga toma cinco, mas o ataque faz dez.

Vejo o Remo mais formatado nos três setores.
É o que há!

sexta-feira, 29 de abril de 2011

DISK BIG BEN:3201-3000



CPI DO TRÁFICO HUMANO
O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, deputado João Salame(PPS)estará requisitando da Secretaria de Segurança Pública do Pará o delegado Miguel Cunha para assessorar a CPI do tráfico humano.

Em Praia Grande(SP)o Ministério Público paulista encontrou numa casa quatro adolescentes paraenses que daqui foram levados por empresários de futebol com a promessa de víncluo em clubes da elite paulista.

O conceituado policial, que foi delegado-chefe do departamento interior no governo passado, fará visita ao presidente da FPF, Nunes, a fim de fazer levantamento de todos os clubes de futebol amadores do Pará que têm divisões de base e se a entidade tem relação dos agentes-FIFA.
É o que há!

OS SETORISTAS E OS CLUBES


“O que queremos é organizar certas coisas que só acontecem nos estádios de futebol do Pará, citando como exemplo, a quantidade de pessoas que têm acesso ao gramado de jogo e a falta de bom senso dos repórteres setoristas que, praticamente, querem fazer da Curuzu as suas casas, as suas salas de estar”.

Quem escreveu e publicou no sítio do Paysandu foi o presidente do clube, Luís Omar Pinheiro, e ninguém da imprensa ousou a questionar o mandatário alvi-celeste. Mesmo porque muita gente da imprensa esportiva não tem moral prá questionar Luís Omar, principalmente a turma do Guilherme Guerreiro.

Indaguei do consagradíssimo e respeitadíssimo Agripino Furtado se ele fazia da sala de imprensa da Curuzu extensão da sua casa e o mais atuante repórter setorizado do Brasil disse o seguinte: “Zé, eu não faço da Curuzu sala de estar. Executo o meu trabalho: chego à Curuzu cedo, gravo com quem tenho que gravar, mando prá rádio e às 12h vou almoçar; volto às 15h, acompanho os treinos, mando prá rádio e vou embora. Agora, o presidente tem que dá nomes. O Givanildo não gostava do João Elísio e dizia: não dou entrevista a O Liberal, mas para os outros falava normalmente. É isso que está faltando ao presidente bicolor dá nome aos bois”. E é.

Ontem, por ocasião do lançamento do GP INTERNACIONAL DE ATLETISMO 2011, no Crown Plaza Hotel, conversei com o Jorge Luís, Chefe da Equipe de Esportes da Rádio Marajoara, sobre o assunto e ele disse que é favorável que se acabe, em Belém, com a presença noite e dia de um repórter dentro do clube, porque hoje a tecnologia facilita o trabalho do repórter, sem que haja necessidade das emissoras de rádio manterem linhas exclusivas nas salas.

Penso que quem não se respeita não merece ser respeitado por ninguém. O dia que as emissoras de rádio acabar com setoristas em Remo e Paysandu quem ganha são os ouvintes das emissoras que terão notícias de tudo que se passa dentro dos clubes, pois o repórter não terá receio de publicar as más notícias, porque não vive o dia a dia da concentração.

No mundo todo, os repórteres chegam de manhã nos clubes, colhem os fatos e vão-se embora; voltam à tarde prá fazer a última peneirada. Nos estádios há salas de imprensa com cafezinho, água, telefone e internet para os repórteres mandarem suas matérias para as redações, mas acabou o treino ou coletivo, cada um pega o seu beco.

O bom repórter tem suas fontes de informações; é o que não falta. Desde que surgiu repórter no mundo, há as fontes. E hoje melhor ainda com o advento do celular.

Em Belém, alguns repórteres, por viverem dentro dos clubes, são “amigos” de jogadores e treinadores; estão mais para “empresários” e “propagandistas”. Quem perde é o verdadeiro jornalismo e os ouvintes são ludibriados.

Em parte, o presidente do Paysandu tem razão: precisa dá nomes.
É o que há!

ESSA ESTRELA ILUMINOU E PAVIMENTOU O CAMINHO DE 11 FILHOS



Sem nunca ter sentado num banco escolar (estudou apenas prá assinar nome e lê a Bíblia), tinha – e tem – uma obsessão pela educação dos 11 filhos. Hoje todos estão encaminhados e aos 82 anos curte a vida com a digna pensão que o meu pai deixou prá ela. Era pedreiro de mão cheia e funcionário do extinto Território Federal do Amapá.
Quando passou a Estado, ele (esperto) preferiu ficar na União e ao se aposentar correu para o abraço.

Eu tenho orgulho dos meus pais, principalmente dela, porque me ensinou a ser grato, a ter compaixão; ele, turrão, me dizia o que é ser Homem:” Homem é Homem; Mulher é Mulher”. Ensinou-me a ter palavra. Até errado- dizia-me- é preciso ter dignidade prá dizer que errou. E ponto final!

Hoje, 29, ela faz 82 anos, e desde 1969 que eu a abandonei, mas ela nunca me abandonou.

Um dia ela me disse: “Vai meu filho, que este mundão é todo teu e se fores um bom aluno ele será uma boa escola”. E eu ganhei estrada e imensidão, mas sempre focado no que ela me disse, e quando precisava de uma “babinha” telefonava de um “orelhão” e prontamente me mandava dinheiro prá pagar “república”. Quando recebia o dinheiro era uma glória!

A segunda geração dessa velhinha tem engenheiro, jornalista, médico, fisioterapeuta, enfim, todos encaminhados e ela tesudinha faz questão de ser a paraninfa. É uma bênção na vida dos filhos e dos netos. A casa dela, na Acelino de Leão, 350, Trem, é um “Big Brother”.

Tia, sabes que depois de grande fiquei avesso à igreja, mas um dia desses o “Tudinho” – teu neto – convidou-me prá ir à igreja ,onde ele e mãe se congregam, e fui; quando lá cheguei sentei e num dado momento o pastor Pereira anunciou um coral de jovens que afinadíssimo entoou uma música que me fez viajar,lembrando de ti:

“A luz do teu rosto resplandece sobre mim/A tua graça como um rio transbordou/Fui atraído pelo teu imenso amor/Enches meu coração de alegria/Tua presença é real dentro de mim/Tua palavra ilumina o meu caminho/Sou guiado pelo teu espírito...”
Tia Maria, sou um homem bafejado pela sorte por ter sido gerado, criado e educado por ti. Ô glória!
Alvíssaras!

quinta-feira, 28 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000



PARA AMANHÃ:

- Luís Omar diz que os setoristas do Paysandu não têm bom senso e fica o dito pelo não dito - comeram abiu!
- Jorge Luís, chefe da Equipe de Esportes da Rádio Marajoara, é favorável que se acabe com sala de setoristas na Curuzu!
- Delegado Miguel Cunha assumirá importante cargo na Assembleia Legislativa!
- 82 anos de minha deusa!
É o que há!

RONALDO FENÔMENO E CONVIDADOS DA CLARO


Ronaldo "Fenômeno", em almoço no Privilège Résidence, em Batista Campos, rodeado pelos jovens empresários Raul Aguilera Neto e Roger Aguilera.(A foto é da Mendes)
É o que há e boa-noite!

SEM PAPO COM A IMPRENSA

Ronaldo Fenômeno está em Belém desde ontem, às 20h45.

Está hospedado no Crowne Plaza,na Av. Nazaré, e às 12h estará almoçando com a diretoria da CLARO e cinco empresários parceiros da operadora de telefonia celular em Belém, no Privilège Résidence, na avenida Serzedelo Corrêa, de frente para a Praça Batista Campos.

Os irmãos Raul e Roger Aguilera farão parte do seleto grupo de "Big shot"(influentes) empresários belenenses.

Em comunicado à direação da Claro,em Belém, a assessoria do "Fenômeno" comunciou que o mesmo não falará à imprensa.

Logo após o almoço, retornará para o Rio em jatinho particular.
É o que há"

LAMBANÇA

Sobre o Camarinha ter assistido ao jogo do Cametá contra o Paysandu, ele tem esse direito.

Ele e qualquer outro punido pode comprar ingresso e assistir ao espetáculo das arquibancadas, cadeiras ou camarotes. É direito constitucional.

O que ele não deve é frequentar locias específicos: vestiários, cabines, banco de reservas, representar e assinar documentos como presidente do clube.

A explicação me foi dada pelo advogado e jornalista Hamilton Gualberto, respondendo ao questionameno de um blogonauta.
Quedo-me diante da lambança na postagem anterior.
É o que há!

TUDINHO


MARMOTA
O subcomandante do CPC – Comando de Policiamento da Capital, Cel. Hilton Benigno, que vai comandar policiamento do RE-PA, extrapolou das suas prerrogativas.
Ele quer que a imprensa esportiva que trabalhará no clássico compre (ou tenha) ingresso para adentrar ao estádio. Em caso de acidente, os radialistas e jornalistas terão direito ao seguro igual ao torcedor.

SOS
Presidente e vice da ACLEP, Géo Araújo e Nildo Matos, estarão hoje no gabinete do Promotor dos Direitos Constitucionais, Domingos Sávio, a fim de garantir os direitos da categoria.
E por assim dizer, a ACLEP é uma instituição sem fins lucrativos, mas o ex-presidente, Ferreira da Costa, que durante nove anos contou com apoio de gente graúda da crônica esportiva paraense – esta mesma gente que vive criticando Luís Omar e outros dirigentes – transformou a Associação dos Cronistas e Locutores Esportivos do Pará em entidade lucrativa, passando nota fiscal.
O presidente Géo Araújo está tentando desfazer a situação.

É RUIM, HEIN?!
Ednaldo teve varias chances e todas jogou fora
Saiu do PSM e está numa clínica particular, mas não voltará ao Baenão, pois seu contrato termina em junho e sua recuperação será de seis meses.
O Remo não renovará contrato.

PRESSÁGIO
Nas duas partidas que apitou o Paysandu perdeu: Luís Flávio de Oliveira (Asp. FIFA-SP), irmão do famoso Paulo César, apitou PSC 2 x 3 Salgueiro e Bahia 2 x 1 PSC.
Ele vai comandar o RE-PA, domingo, no Mangueirão, sendo auxiliado por Lúcio Ipojucan Ribeiro da Silva e José Ricardo Coimbra.

PUNIÇÃO
O mundo da bola paraense está de olho na reunião do TJD que julgará o presidente do Remo, Sérgio Cabeça, que no aeroporto de Santarém agrediu verbalmente o árbitro Andrei Silva e Silva, depois que este apitou São Raimundo 3 x 1 Remo.
O TJD “pendurou” Camarinha, presidente do Cametá, por um ano, depois que o dirigente invadiu o vestiário dos árbitros no Parque do Bacurau. A diferença é abissal entre o presidente do Remo e do Cametá.

SEM EXPLICAÇÃO
Num jogo truncado no meio-campo, marcação cerrada e virilidade na ponta das chuteiras de parte a parte, eis que, como um bólido, aparece o virtuosismo de Messi.
No futebol o gênio aparece do nada e vai deixando prá trás quem ousa impedir seu destino: o primeiro gol.
Um “meteoro” rasgou a intermediária do campo do Real Madri, deixando um rastro de luz e beleza na sutileza dos sete toques na bola do melhor jogador do mundo: o segundo gol. Mesmo encoberto por um zagueiro, Messi anteviu a saída do goleiro – meteu do outro lado.
Gênio é inexplicável e craque da bola É!
É o que há!

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O CRAQUE É

Habilidoso, tem técnica apurada, aparece como um bólido, antevê a jogada, pensa mais que os outros e imagina rápido, sabe o momento preciso, exato, único de realizar a jogada. Ele sabe, sabendo.

Não foram só os adversários que ele deixou prá trás;um rasgo de beleza e luz em sete toques.

Gênio é inexplicável. Este foi o Messi que vi à tarde de hoje.

Dormirei feliz, sem antes ler mais um capítulo de "1822" - D PEDRO I
É o que há e boa-noite!

DISK BIG BEN:3201-3000

CAMARINHA NÃO TOMA JEITO

O presidente do TJD, Antônio Barra Brito, deve negar o pedido de efeito suspensivo ao presidente do Cametá, Camarinha, que está suspenso um ano das atividades esportivas como dirigente.

Não pode assinar documentos e nem assistir aos jogos do campeonato paraense. Em desrespeito a decisão do Tribunal de Justiça Desportiva do Pará, Camarinha no domingo passado comprou ingresso como torcedor e entrou no Parque do Bacurau e viu a vitória, de virada, do seu time sobre o Paysandu por 2 x 1.

Foi denunciado pelo árbitro Andrei Silva e Silva e deve ser julgado por mais essa indisciplina.

Camarinho, no jogo do Cametá contra o Paysandu pelo primeiro turno, invadiu vestiário dos árbitros e os agrediu verbalmente. Um ano sem poder frequentar campos de futebol no Pará e assinar documentos como presidente do Cametá.
É o que há.

TOMARA QUE NÃO VENHA DE MANAUS...

O capeado homem público, desportista com fama de honrado, ex-diretor do PSC de onde saiu para assumir a Secretaria de Esporte e Lazer – SEEL –, hoje vice-presidente da Federação Paraense de Futebol, José Ângelo Miranda, no último RE-PA, em fevereiro deste ano, no Mangueirão (3x1 para o Remo), mandou buscar o amigo Mário Bringel, em Manaus, para a coordenação dos trabalhos no “Edgard Proença”.

É estranho porque o Mangueirão, além do secretário e de um adjunto, tem um diretor específico para comandar as ações no estádio a quando dos grandes espetáculos.

Para o RE-PA de domingo, que os clubes não pagarão nenhuma “ana” prá jogar, este blogue espera que a SEEL divulgue, nominalmente, a relação dos funcionários que estarão trabalhando. É justo que haja remuneração, mas que haja transparência.

Se não é competência da SEEL, que seja da FPF, que é a gestora do campeonato e o José Ângelo é o responsável pela tesouraria da entidade. Então...Faz sentido.

Aliás, está nas bocas e nas dicas do mundo esportivo desta terra a nomeação de duas filhas de um desportista tipo "muçum ensaboado" em cargos de DAS do governo estadual.

A maldade quem anda espalhando é a minha amiga mexeriqueira Tânia Pimbinha.
É o que há!

ROBGOL E A SIBARITA

Robgol foi denunciado pela ex-namorada, Mônica Pinto, e a sociedade sabe o que encontraram em sua casa: muito dinheiro e "ticket" refeição aos montes.

Numa roda constituída de advogados, médicos, engenheiros e autônomos à noite de segunda-feira, na sede do CR, antes da reunião do CONDEL, o assunto era a mancada dada pelo ex-deputado e ex-atacante bicolor, Robgol.

“Ele foi burro. Primeiro, por confiar em namorada; segundo, deveria alugar uma caixa bancária e guardar o dinheiro; terceiro, guardava toda esta montanha de vale refeição e não foi reeleito”, dizia um dos resenhistas.

“Ele desconhece as histórias de Sansão, Celso Pitta, Bill Klinton e Renan Calheiro que foram ridicularizados pelas ex-namoradas”, sacramentava outro.

Sansão disse prá Dalila em que consistia sua força e acabou sendo humilhado pelos filisteus; Bill Klinton foi ridicularizado por Mônica Lewinski; Nicéia Pitta, ex de Celso Pitta, prefeito de São Paulo, denunciou as falcatruas do ex-marido e Mônica Veloso, jornalista, sacaneou com o senador Renan Calheiro o que pôde.

O mais sagrado dos Homens – Jesus – foi traído pelo que há de mais profano – o dinheiro: Judas Iscariotes entregou o Salvador por 30 moedas. Endoideceu e suicidou-se.

Penso que ele foi Judas por ter traído os 33 mil eleitores que o colocaram na Assembleia Legislativa em 2010. Acabou!...

Acreditar em relações íntimas, quem é o homem que não acredita quando se está embevecido? Fala o que não deve falar. Eu, por causa de um anel de grau, fui execrado por uma ex-gostosinha, que me entregou ao quasímodo Joaquim Campos e Amauri “Sujeira” da RBA.

Não houve erro em ter “ficado” com Mônica Pinto; o erro foi ter acreditado demais em uma sibarita; outros deputados que já estão havia tempo mamando na teta, que estão sentindo o cheiro da perpétua com a CPI, talvez tenham feito pior: transformaram a Assembleia Legislativa em valhacouto.
É o que há!

AMARO FEZ O DISTRATO E ASSINOU UM NOVO CONTRATO COM A GOL STORY

o contrato que havia entre CR e GOL STORY, da época do Raimundo Ribeiro, foi distratado pelo ex-presidente Amaro Klautau e um outro foi produzido e assinado pelo Amaro.

É por isso que o Raimundo Ribeiro está a desafiar a atual diretoria prá mostrar contrato assinado por ele.

O caso vai parar na justiça.
É o que há!

terça-feira, 26 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000



JUDAS OU BURRO?

A história de Robgol tem tuda a ver com Sansão, Bill Klinton, Celso Pitta e Renan Calheiro.

E Amaro Klautau anulou contrato com GOL STORY assinado por Raimundo Ribeiro(distratou) e fez um novo acordo.
Boa-noite!

ÁRBITRO DE FORA PARA O RE-PA

O RE-PA do dia 1º de Maio, dia do atrabalho, no Mangueirão, valendo pela 5ª rodada da Taça Estado do Pará, terá árbitro de outra federação.

O Paysandu, através do seu representante legal na FPF,Joperso Coutinho, que defendia a arbitragem paraense, inclusive aceitando a indicação de Andrei Silva e Silva para o jaogo contra o Cametá, já concorda com a ideia remista de trazer árbitro da FIFA para o clássico rei da Amazônia.

"Falei para o Guilhermino que o Paysandu deu a oportunidade para o Andrei, mas ele pisou na bola no jogo de Cametá e não apita mais jogos do Paysandu, no campeonato paraense.", afirmou Coutinho.

Amanhã a Comissão de Arbitragem deve solicitar à Comissão Nacional o apitador do quadro internacional.
É o que há!

CONDEL AUTORIZA E REMO VAI À JUSTIÇA

Por unanimidade, CONDEL remista autorizou departamento jurídico tomar qualquer providência contra a GOL STORY, empresa que é dona da butique – instalada na sede do clube – que vende roupas, acessórios e bijuterias e que, por força contratual, tem direito de explorar a marca do clube do por dez anos.

“Agora, eu e os advogados que trabalham comigo vamos analisar a forma jurídica e no mais tardar quinta-feira a ação esteja dando entrada no TJE”, disse Ronaldo Passarinho.

A fim de cessar ação da GOL STORY, Departamento Jurídico do Remo prepara Ação Cautelar.
É o que há!

RAIMUNDO RIBEIRO DIZ QUE É MENTIRA


A notícia divulgada no programa BOLA NA ÁREA, da Rádio Liberal-AM, sobre a venda da marca CR para a GOL STORY por dez anos repercutiu nos meios azulinos.

Tanto o presidente da diretoria, Sergio Cabeça, como o vice-jurídico, Ronaldo Passarinho, confirmaram que a negociação foi iniciada na administração Raimundo Ribeiro e renovada no período em que Amaro Klautau foi presidente.

À noite de ontem conversei com o ex-presidente Raimundo Ribeiro sobre o que revelaram Cabeça e Passarinho.

“Não existe venda de marca do clube, o que houve foi acordo contratual para a GOL STORY montar uma butique na sede e vender produtos com a marca Remo. É mentira deles. Eu não vendi a marca. Eles têm é que ganhar título”, declarou Ribeiro.

O caso vai ser discutido na justiça.
É o que há!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000



EDNALDO É UM DESMIOLADO

Já se sabe que o latereral-esquerdo do CR, Ednaldo,entrou em confronto com policiais militares na saída da Mansão do Forró, na Rodolfo Chermnont, Marambaia, ÀS 4h da madrugada.

"Acordei com estampido de tiros; acordei 4h25 da madrugada e fui à janela do quarto do andar superieor e vi um homem na calçada, sendo carregada por amigos e metido num carro que siu em disparada". O depoimento é de um vizinho da casa noturno que viu policiais entrando em viaturas e deixar o local e pediu prá não ser identificado.

Fui à Seccional da Marambaia e conversei com o delegado Kleiton e o escrivão Jurandir, os plantonistas da noite de domingo para segunda-feira, e nada foi registrado.

Com o Major Simonete,comandante da 5ª ZPOL, sediada na Seccional da Marambaia, conversei e nada lhe foi comunicado, mas disse que o sargento Tavares era o comandante da ronda noturna no bairro.

Pelo celular conversei com o Sargento Tavares que fez o seguinte relato:

"A nossa viatura foi acionada porque estava acontecendo uma confusão generalizada na Mansão do Forró e ao chegarmos lá a briga estava ocorrendo na calçada e já havia um homem caído na calçada que, segundo me foi informado, teria sido agredido pelos seguranças da casa, que são policiais militares de folga. Com a nossa chegada houve dispersão e o homem desmaiado foi levado pelos amigos ou parentes para o PSM".

O jogador Ednaldo, residente no conjunto Satélite WE-7, zona oeste de Belém, é fruto de festas de aparelhagens e sempre se meteu em confusão.

É não pensar que como jogador de futebol do Clube do Remo ele é um homem público e não pode se expor da forma que se expõe indo a esses dançarás da periferia de Belém.
É o que há!

EDNALDO LEVOU CORONHADA

O jogador Ednaldo, do CR, se envolveu às 4h da madrugada desta segunda-feira em uma confusão com dois seguranças da Mansão do Forró, na Rodolfo Chermont, Marambaia. O desentendimento aconteceu na calçada e a PM interveio devido o alvoroço e teve que atirar para o alto a fim de dispersa envolvidos e curiosos.

O seu colega de time, San, não estava no local, como foi divulgado por este blogue, mas rumores que outros jogadores estavam acompanhando Ednaldo na noitada.

Ednaldo, que segundo testemunhas ouvidas por este blogueiro teria se rebarbado com a alguns policiais militares e por isso levou coronhadas, ficando desmaiado na calçada e em seguida levo ao PSM da 14.

Na Seccional da Marambaia não há BO do fato.
É o que há!

EDNALDO, LATERAL DO REMO, ESTÁ INTERNADO NO PSM

Os jogaadores do CR, Ednaldo e San e mais um outro que não foi identificado estão internados no Pronto Socorro Municipal da 14 de Março depois de uma confusão em uma "barcada" na Marambaia.

Há informações que os jogadores se envolveram em uma confusão numa casa noturna e foram agredidos fisicamente.

A direção do Remo deve fazer a transferência dos jogadores para uma clínica particular.
Aguarde mais detalhes!
É o que há!

PAYSANDU ESFACELADO; REMO INTEIRO

É verdade: o Paysandu é um clube largado.

Se tivesse gerenciamento administrativo e um verdadeiro técnico de futebol o Alex Oliveira não era contratado e muito menos vestiria a camisa do clube que deu as maiores glórias para o futebol amazônico.

Quando vejo Alex Oliveira escalado no meio-campo bicolor, me vem à cabeça: o Paysandu joga com dez, porque este jogador não marca e anda em campo. É engodo e o treinador, ao que parece, adora sacanear com o torcedor bicolor.

Wânderson não é mais o mesmo e nem poderia ser. Está meio pau, meio tijolo. Penso que se Andrei entrar no RE-PA vai jogar por ele e por mais outro. Logo cansará.

Alexandre Carioca e Marquinho terão que ser muito além dos seus limites.

Vejo o Remo mais fortalecido no meio-campo com Mael, Luís André ou San (volantes) e Ratinho e Tiaguinho alimentando os dois atacantes velozes: Jailton Paraíba (o filho do vento) e Tiago Marabá.Coitada da zaga "passarão" do Paysandu.

Uma das gratas revelações do rádio esportivo paraense, Cláudio Oliveira, comentarista da Rádio Marajoara, disse que o Paysandu é um time esfacelado. E é!

Se perder para o Remo, o Paysandu com 4 pontos e 6 prá disputar poderá não participar das semifinais da Taça Estado do Pará. Está difícil, mas em futebol já vi de tudo,menos jabuti subi em açaizeiro.

ARBITRAGEM
Não posso fazer juízo de valor sobre a atuação de Andrei Silva e Silva no jogo Cametá 2 x 1 Paysandu, de ontem, porque não pude ver pela TV a partida em virtude da produção do BOLA NA ÁREA, mas pelo que conheço é um árbitro indolente.

Não corre em campo e se limita a delimitar a intermediária de campo, andando em linha reta prá cima e prá baixo. É o tipo do árbitro preguiçoso.

As duas maiores expressões do apito paraense, neste campeonato, são Dewson Fernando Freitas e Joelson Nazareno Montalvão. Dentro de campo são ativos e um dos dois merece ser escalado para o RE-PA.É a hora.
É o que há!

domingo, 24 de abril de 2011

A MARCA CR NÃO PERTENCE AO REMO


Vice-presidente Jurídico do Clube do Remo, Dr. Ronaldo Passarinho (foto), está neste domingo debruçado sobre o contrato que o Raimundo Ribeiro assinou com a GOL STORY e referendado pelo Amaro Klautau, por dez anos, em que a marca REMO de direito pertence à empresa do empresário alemão Andreas Dummer, que reside em Santa Catarina.

O presidente Sérgio Cabeça confirmou ontem ao BOLA NA ÁREA, da Rádio Liberal-AM, que a GOL STORY, que mantém butique na sede do clube, vendendo roupas, acessórios e bijuterias com a marca remista, é a detentora dos direitos autorais do CR e, pelo contrato, faz repasses de royalties, mas que ultimamente não tem feito porque o ex-presidente Amaro Klautau recebeu adiantamento financeiro e que hoje o clube ainda deve R$ 57 mil á dona da marca azulina.

O CONDEL remista tomará ciência do problema e, no mais tardar, quinta-feira Ronaldo Passarinho e advogados – Pablo Coimbra e Denise Pinheiro – entrarão na justiça cível do Pará com medida cautelar para suspender os efeitos do contrato com a GOL STORY.
Mais detalhes deste fato às 19h, no BOLA NA ÁREA, da Rádio Liberal-AM – 900 KWZ
A quem interessar: gostosinho1950@oi.com.br
É o que há!

INDOMÁVEL, NEFANDO, IRREVERENTE, IMPOSSÍVEL, METICULOSO E INSTIGANTE


CR
Esta marca não pertence ao Clube do Remo e o presidente Sérgio Cabeça não pode usar o nome leonino sem antes consultar a GOL STORY, dona dos direitos autorais por dez anos.
Andreas Dummer, dono da GOL STORY, empresa sediada em Santa Catarina, assinou o primeiro contrato com Raimundo Ribeiro por dez anos e houve a renovação contratual na administração Amaro Klautau, que recebeu adiantamento de R$ 57 mil prá serem descontados nos royalties das vendas das camisas do clube.

JUSTIÇA
Diante da impossibilidade de negociar a marca CR, o presidente Sérgio Cabeça consultou o departamento jurídico do clube que tem à frente Ronaldo Passarinho.
Este levará o problema ao CONDEL – Conselho Deliberativo –, que reunirá terça-feira, e com o aval dos “cardeais”, os advogados que trabalham com Passarinho – Pablo Coimbra Araújo e Denise Pinheiro Santos – baterão às portas da justiça paraense a fim de que o Remo possa reaver o seu maior patrimônio – sua marca.

IGNORÂNCIA
No desespero de serem felizes dirigentes de CR e PSC assinam contratos com jogadores e empresas sem que os departamentos jurídicos dos clubes sejam consultados
No caso específico do contrato com BIG BEM/CLARO/CR/PSC houve desconhecimento dos dirigentes dos dois clubes do contrato com a Yayá.
Raul Neto está decepcionado com Remo e Paysandu; não foi por falta de aviso do pai.

GUERREIRO
“Eu acho o Luís Omar um guerreiro porque um cara que é prático e de fora ainda consegue fazer o que ele faz, é um guerreiro, mas precisa ser tratado mais como profissional, não como lazer, é como eu vejo o Paysandu hoje. Não é que esteja abandonado, mas tinha que ter gestão melhor ali dentro, no sentido de ver, de respirar o Paysandu. É como eu te digo, hoje, a BIG BEM é uma empresa com 3.600 funcionários, o meu pai, o Raul, o Roberto e eu estamos aqui o tempo todo em cima da gestão. Nós temos o nosso lazer, mas nós estamos aqui de olho; se eu sair e passar um mês as coisas desandam porque não vou conseguir enxergar o que está acontecendo e quando a gente deixa na mão dos outros acaba indo para um caminho torto. Se você não tiver em cima do seu negócio, o negócio não vai crescer. CR e PSC precisam de gestão; os presidentes devem ter equipe de gestores”.
(Empresário Raul Aguilera Neto falando ao BOLA NA ÁREA da Rádio Liberal-AM)

MALEDICÊNCIA
O meu silêncio com relação ao problema do ex-deputado Robgol (ex-jogador do Paysandu) não tem nada a ver com favores – e se tivesse diria, mas não tem.
Nunca pedi uma “Ana” ao ex-jogador e ao ex-deputado. Nenhum político paraense diz que eu ando pedindo assessoria ou qualquer benefício. Desafio!
Eu e Robgol temos relações inamistosas, porque quando jogador divulguei suas “puladas de cerca” e aí ele passou me olhar de soslaio, mas nunca me ameaçou. Ele é fino.
Estou atento às investidas do Ministério Público e da Polícia Civil, que até o presente momento não acusaram ninguém.

DESAFIO
É o que vai ter pela frente Osvilmar Simões Ferreira, o Mazinho, treinador que será apresentado segunda-feira ao elenco tunante que não vê a cor de dinheiro havia três meses.
Mazinho era o auxiliar de Flavio Goiano que deixou o cargo depois de duas derrotas consecutivas: 3 x 1 Paysandu e 4 x 1 São Raimundo.
Alguns jogadores prá chegarem em casa,após o trabalho, pedem dinheiro emprestado aos diretores para pagarem ônibus.
“Quando era jogador fiquei três meses sem receber e fui campeão”, disse Mazinho a este blogueiro apostolado.

ASMA
Foi essa a ideia que tive de Finazzi, 37, após os 20 minutos que jogou contra o Castanhal.
Falou aos repórteres –radio e TV –de forma ofegante, sentindo dificuldade respiratória devido ao cansaço que era visível. Ele balbuciava.
É o exemplo da decadência do nosso futebol.

APITO
Aos poucos os dirigentes de CR e PSC vão se conscientizando que no Pará tem árbitro de futebol probo.
Diferente de um passado não muito distante em que apitadores pilantras se vendiam prá remistas e bicolores.
A nova safra pode não ter currículo, mas não é safada, tem bom preparo físico, marca em cima não dando chance para os jogadores reclamarem das marcações. Erram, sem a intenção de ajudar A ou B.
Para o RE-PA de domingo,o Paysandu quer árbitro local, o Remo pensa na ideia.
É hora de dá uma oportunidade e este blogue acredita que o maior clássico da Amazônia, 1º de maio, seja arbitrado por um paraense.

DEUS
Ô perseguição! Minha amiga Tânia Pimbinha, que lê todo dia este blogue, telefona prá me perguntar porque não falo em Deus; se eu não acredito nele.
Tânia, não é bem assim: acreditar neste Deus que todo mundo fala e crê é uma hipótese irrelevante; não acredito em Igreja e é por isso que não vivo enchendo o saco de Deus.Sou deísta.
Nos recônditos da minha alma, de manhã cedinho(ainda na cama) converso com o meu Deus - que é rico, poderoso e festeiro.Não vivo enchendo o saco dele!
E tudo que peço a ele, alcanço a graça!
É o que há!

sábado, 23 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000



O PULO DO GATO

- A marca REMO não é do Remo!
- Jurídico do clube vai à jsutiça!
- Luís Omar é um guerreiro!
- Paysandu quer árbitro local para o RE-PA!

BOLA NA ÁREA

- Mazinho, o técnico da Tuna!
- Remo com Nelson Torres!
- PSC com Agripino Furtado!
- Detalhes do jogo Cametá e Paysandu!
- E quem é o Judas Iscariotes do Futebol Paraense?
- É a pergunta do Programa e o ouvinte participará pelo telefone!
É o que há e feliz domingo!

JUDAS ISCARIOTES


Tenho recebido "emeios" e "torpedinhos" dos blogonautas que me acompanham através deste desajeitado e difuso TUDÃO E TUDINHO e dos ouvintes da Rádio Liberal-AM que escutam o BOLA NA ÁREA sobre o meu silêncio com relação ao ex-deputado Robgol.

O ex-jogador bicolor, que durante 4 anos foi deputado estadual, ao lado de Wandick,que é vereador e que foi jogador do PSC, ajudam muito o clube alvi-celeste com emendas parlamentares.

Robgol foi quem comprou o placar eletrônico que há na Curuzu: custou mais de R$ 40 mil e foi também através do ex-deputado que dinheiro público bancou a sala de imprensa que há na Curuzu, mas o dinheiro foi parar na conta de um presidente de torcida organizada que vive nos arredores da Curuzu.

Com relação ao meu silêncio é que não li e nem vejo culpa formalizada pelo MP e justiça desta terra que possam penalizar Robgol. Encontraram R$ 500 mil na casa dele e R$ 42 mil em vale refeição. E daí? Ninguém pode gurdar dinheiro em casa? Por que não o prenderam? Espero que o Ministério Público e a Polícia civil tenham elementos comprobatórios para mostrar à sociedade que Robgol é corrupto. Diferente de Jáder Barbalho e outros.

Quando jogador, Robgol não falava comigo porque divulguei suas "puladas de cerca" e que chegou a ser assunto de polícia; ele gostava de estar em festas de aparelhagens e por isso me olhava atrevessado, mas um dia, no bar do Costinha, cruzamos os bigodes e ele falou na minha cara da mágoa que tinha com o repórter José Maria Trindade. Ficou nisso.

Quando se lançou deputado nunca pediu meu apoio e se pedisse eu diria que não votaria nele - como disse na Cara da Ana Júlia, ano passado, no auditório da TV Liberal, quando me cercou e pediu meu voto.

Ao deputado estadual nunca lhe pedi assessoria(emprego), não o assediei como nunca abordei político nenhum deste país(eu desafio deputado, vereador, governaador, secretários que digam que vivo enchendo saco deles pedindo assessoria), fazendo pacto e colocando em jogo minha carreira como jornalista esportivo. Eu desafio!

Aliás, já me ofertaram assessoria jornalísitca na SEEL e eu agradeci. Não consigo me ver usando paletó e gravato e ter que esconder a verdade dos meus colegas de campo. Não é minha praia.

Diferente de determinado "monstrinho" que pediu assessoria jornalística e que lhe foi negada e depois criticou o deputado, que o processou. Isso sim é que é ser Judas Iscariotes.Está explicado e bem ex-pli-ca-di-nho, nos minimos detalhes!
É o que há!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000



É ELE!

Mazinho, ex-auxiliar de Flávio Goiano, é o técnico da TLB.

Será apresentado segunda-feira ao elenco tunante.

Neste sábado,10h, estará ao vivo no BOLA NA ÁREA,da Rádio Liberal-AM.

Além de Mazinho, estarão no programa o empresário Raul Aguilera Neto e o presidente do CR, Sérgio Cabeça.

PÁSCOA era a maior festa do povo hebreu, e ainda hoje entre os cristãos em memória da Ressurreição do Jesus, o Salvador; neste dia, naqueles tempos, os judeus se empaturravam com cordeiro assado, com pão sem fermento e alfaces; as sobras eram queimadas, pois não deveriam guardar nada para o outro dia.

É neste Deus - festeiro, rico e poderoso - que eu acredito.

Que a "passagem" da Páscoa, por Belém, possa trazer aos dirigentes dos nossos clubes e federações o ressurgimento de propósitos para o bem-bom do nosso futebol.
FELIZ PÁSCOA!

MANOBRAS ENGANOSAS

O presidente do Paysandu, Luís Omar Pinheiro, é um homem que diz o que pensa; ele não pensa prá falar. Quando cutucado ele fala. É hoje no futebol paraense o cartola que falando é audiência, calado audiência é. “O silêncio de Omar incomoda a imprensa esportiva.” Postei no dia 15 de abril neste blogue.

Penso que não é birra, não, do presidente alvi-celeste em não querer falar à imprensa. É não ter o que explicar diante do inexplicável.

Tem radialista cutucando Omar com vara curta, principalmente alguns profissionais da equipe de esporte comandada pelo Guilherme Guerreiro.

Guerreiro é um ser de fina plumagem, educado, hoje a maior “locomotiva” da imprensa esportiva paraense, profissional de rádio sistemático e meticuloso porque tem visibilidade administrativa, faz caridade prá muita gente do rádio, é do tipo “muçum ensaboado”, não critica ninguém, é o seu estilo, mas usa gente da sua equipe prá criticar, como aconteceu com o Rui Guimarães, que o presidente bicolor acabou por “aposentá-lo” no ar. Foi um “cruzado” de direita no queixo.

Agora, como o presidente bicolor não está falando à imprensa, e, a pedido dos jogadores, determinou um atleta por dia para falar aos setoristas, Guilherme Guerreiro e equipe usaram o Dr. César Neves e o advogado Clodomir Araújo prá criticar a administração bicolor. “Entraram de gaiato no navio... Entraram...” Prá não dizer o nome de uma fruta. Tourinho mandava e desmandava; Cesar Neves não era nada na administração predadora de Tourinho e nunca foi chamado a compartilhar de venda ou empréstimo de jogadores do Paysandu.

Uma pergunta é pertinente: por que Guerreiro e equipe nunca ousaram a criticar o Artur Tourinho, que foi expulso do clube por falcatruas administrativas e financeiras e até hoje não recorreu à justiça como prometera? É simples de responder: É porque Tourinho é aliado de Jader Barbalho. Penso que Guerreiro e equipe estão corretos, posto que não cuspirão no prato que comem. Todavia –alguns - quando pensarem em criticar A ou B têm que se mirar no retrovisor do tempo... Alguns confrades devem fazer minudente reflexão sobre o passado político e como dirigentes da ACLEP – Associação dos Cronistas e Locutores Esportivos do Pará.

Por criticar o prefeito de Ananindeua em seu programa na TV RECORD, o consagrado Waldo Souza foi mandado embora da Rádio Clube do Pará. As aberturas das jornadas esportivas da emissora nunca mais foram às mesmas: ele é o mais aplicado mestre-de-cerimônias do rádio esportivo paraense. O Waldo errou em tentar acender vela prá Deus e para lúcifer.

No sitio do clube (Palavra do presidente) sobrou para César Neves, porque foi vice de Artur Tourinho, respingos no advogado Clodomir e indelicadeza para com os repórteres setoristas que cobrem o dia a dia do clube: “... a falta de bom senso dos repórteres setoristas, que praticamente querem fazer da Curuzu as suas casas, as suas salas de estar.” Foi ingrato o presidente ao se referir aos três profissionais que divulgam o clube dia e noite e só divulgam as boas; as ruins encobrem não por má-fé, mas receosos de ficaram sem ambiente no clube. Fui setoristas e sei o que é viver o dia a dia de CR e PSC.

O Françoá (assim mesmo aportuguesada) quis me dá bordoada uma vez, no Baenão, porque divulguei que o Roberto Gato (meia que veio de Macapá) metia a bola entre as pernas do Vitor Hugo, nos treinos, e no banheiro este dava cascudo no garoto. Outra: Este mesmo Françoá sacou de um revolver prá ameaçar Marcelino (que também veio de Macapá) no estacionamento da concentração. Eu era repórter da Guajará, 1980.

À tarde,Quando cheguei ao Baenão, o negão partiu prá cima de mim. E eu, com 29 anos de idade, saquei de um “corneta” que escutava conversa na bolsa. Foi um pega prá capar dos diabos. O “seu” Meireles está vivo, na Curuzu... Hoje, eu e o Françoá gozamos de bom relacionamento. Fomos vizinhos e ele me ensinou pronuncias de algumas palavras da língua de Tio San.

O presidente bicolor, Luís Omar, tem erros? Tem! Por que da assinatura de contrato com a BIG BEM se já havia assinado com a Yamada? Quanto ele tem em dinheiro dentro do clube, que, segundo o Maurício Maciel, beira R$ 1 milhão? E se for verdade, cadê os documentos? É mal assessorado? É! Por que Rui Sales, Raul Aguilera, Roger Aguilera, Felipe Fernandes, Sérgio Chermont e Ricardo Rezende abandonaram a Curuzu?

Não sei quem disse: “Numa boa amizade não há desobrigado. E uma boa amizade que não resiste a uma tempestade não é uma grande amizade”. O presidente precisa dizer por que não quer esse pessoal do seu lado e prefere ficar com Fred, com Izomar Souza e outras pessoas, aparentemente, inodoras. O Rezende perguntou na lata do tal Fred se ele é diretor ou empresário. É uma incógnita.

Ás vezes prevalece à perspicácia, a astúcia, a sutiliza, a capa de bom moço de gente da imprensa, que usa terceiros, prá conseguir seus objetivos. Pessoas dissimuladas que preferem manobras enganosas a encarar o submundo sujo do futebol paraense.

Espero que o presidente não me aposente; e partindo de quem quer que seja às críticas este blogue está disposto ao bom combate, divulando pluralidades de pensamentos.
É o que há!

quinta-feira, 21 de abril de 2011

DISK BIG BEN:3201-3000



PAGANDO O PATO

Técnico Flávio Goiano preferiu deixar o comando técnico do time da Tina a dizer os verdadeiros motivos pelos dois insucessos do time.

Havia três meses que os jogadores e comisão técnica não recebem vencimentos.

Com salários atrasados, jogadores, após os treinos, pedem dinheiro aos diretores prá retornarem prá casa.

E o presidente Fabiano Bastos pensava que cobcrando R$ 20.00 contra o Paysandu teria dinheiro prá pagar pelo menos uma folha. Não arrecadou o esperado e perdeu o jogo, e contra o São Raimundo piorou.

E para amanhã estou preparando:FALSAS MANOBRAS
É o que há e boa-noite!

SOLUÇÃO CASEIRA

O presidente da Tuna Luso Brasileira, Fabiano Bastos, e o grande benemérito Zezinho Alírio passaram a noite passada telefonando para Bira, Dultra e Mariozinho para que um desses assumisse o comando técnico da Lusa.

Os dois primeiros pediram além das possibilidades financeira do clube; Mariozinho recusou o convite porque tem compromisso com um político paraense para comandar um projeto esportivo no interior do Estado e aí o presidente tunante consultou os "cardeais" lusos.

Um desses foi o grande benemérito Zezinho Alírio, que no início da tarde ao ser consultado pelo presidente sobre um nome para comandar o time cruzmaltino Zezinho Disse: "Presidente, a Tuna tem três jogos e a solução é pegar um desses que está na base".

O presdidente Luso está entre Mazinho, auxiliar técnico do Flávio Goiano, e Ondino treinador do sub-15.

Este blogue arrisca a anunciar que o presidente Fabiano Bastos deverá anunciar o nome de Mazinho o substituto de Flávio Goiano.
É o que há!

AÇÕES IMPESSADAS GERAM MAL-ESTAR


As ações desastradas dos dirigentes de Clube do Remo e Paysandu causaram desconforto ao empresário Raul Aguilera Neto (foto), que falou ao blogue sobre o contrato de cessão de direitos dos dois clubes ao grupo BIG BEM.

“Fica difícil trabalhar com dirigentes que não cumprem com seus compromissos. Assinaram contrato com a BIG BEM e a CLARO e quando tudo estava sendo preparado para lançamento no mercado dos telefones com as marcas de Remo e Paysandu a Yamada telefona prá LG e mostra que tem contrato de exclusividade com os dois clubes. Eu estou decepcionado e depois dessa vou dá um tempo”, disse Raul Neto.

CR e PSC receberão até o final da temporada R$ 50 mil/mês pela marca CLARO nas camisas. E receberiam R$ 5.00 de royalties (direitos autorais) por venda de cada telefone.

Na primeira leva de celulares fabricados pela LG seriam 10 mil aparelhos do CR e outros dez mil de Paysandu, modelo GU200, com os símbolos dos clubes – leão e lobo. Quando chamados tocariam os hinos dos clubes.

"A Yamada está certa em brigar pelos seus direitos", concluiu o empresário.
É o que há!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

FINAZI PENSA, MAS O CORPO SENTE O PESO DA IDADE

Jailton Paraíba, o Filho do vento, cansou de perder gol no primeiro tempo e no segundo, no finalzinho do jogo, Paraíba deixou de cara o velho Finazzi e este perdeu o que seria o segundo gol azulino. É triste ver um jogador que tem um passado consagrado jogar 15’ e vê-lo, na TV, falando ofegante.

Finazi, aos 39, deu passe prá Léo Franco concluir: 1 x 0 Remo.

A quarta rodada da Taça Estado do Para terá sequência no sábado com Águia e Independente; domingo: Cametá x Paysandu.

CLASSIFICAÇÃO:
1º - Remo 9; 2º - São Raimundo 7; 3º Independente 6; 4º Cametá 6; 5º PSC 4; 6º TLB 4; 7º Castanhal 2; 8º Águia 1.
É o que há!

DISK BIG BEN: 3201-3000



FLÁVIO GOIANO NÃO É MAIS TÉCNICO DA TUNA

O presidente tunante, Fabiano Bastos, deverá anunciar na manhã desta quinta-feira o nome do novo técnico.

Mariozinho, Dultra, Bira e Samuel(este estava na Vila hoje de manhã) são os nomes cogitados.
É o que há!

O CHOCOLATE MOCORONGO

Numa sequência de duas vitórias frente ao Paysandu e CR, São Raimundo de Charles Guerreiro deu “chocolate”, hoje de manhã, no time desfigurado da Tuna: 4 x 1.

São Raimundo, aplicadíssimo no primeiro tempo, brincou com a Tuna no segundo e é o líder, enquanto a Lusa, que tomou sete gols em dois jogos, vê a classificação ficar distante.

Time de Flávio Goiano vai a Tucuruí pegar o Independente e, no retorno, enfrentará o Remo.

São Raimundo, com sete pontos, agora fará dois jogos em casa: Castanhal e Independente.
É o que há!

LUÍS OMAR, O COSTA LARGA

“Porque nada podemos contra a verdade, senão em favor da própria verdade”. É um versículo bíblico que se encontra em 2º Coríntios 13:8. E este blogue está disposto a expor a verdade com relação ao que noticiou domingo no PULO DO GATO sobre a ideia de um jogador por dia ser escalado pela assessoria de imprensa do clube para falar à imprensa.

Por causa disso a Rádio Clube do Pará está usando terceiros para criticar a diretoria do Paysandu. Luís Omar tem a costa muito larga. Ele está calado e promete falar e calar quem não tem moral prá criticá-lo.

Não foi o diretor de futebol, Izomar Souza, quem deu à infeliz ideia. Foram os jogadores em reunião com a diretoria: Luís Omar, Toninho Assef, Izomar Souza, Ozimar Vasconcelos e Carlos Pupo.

Em dado momento do encontro, Zé Augusto falou que não tem sossego com a perseguição de parte da imprensa, querendo reportagem; Sandro Goiano foi outro que falou mal da imprensa esportiva presente na Curuzu; Alexandre Fávaro e Gesiel corroborararam com os companheiros, então veio à tona a ideia de um jogador por dia falar aos setoristas.

“Presidente o senhor deve a partir de hoje determinar que um jogador fale prá eles”, disse Sandro, apoiado por todos os jogadores. Aí o presidente, que é mal assessorado, não titubeou e determinou aos “mestres-sala” da Curuzu a aplicação da proposta.

Caberia à assessoria de imprensa da Curuzu ponderar com os jogadores e o presidente. Coitado do Luís Omar!
É o que há!

terça-feira, 19 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000

MINHA RESPOSTA

Não costumo responder comentários de blogonautas sobre as matérias postadas. Respeito-os, principalmente do Antônio que é visita constante e finíssima.

Perdão aos meus 290 visitantes diários, mas não posso silenciar diante do comentário do MATHASCUNHA, de Brasília, que vê semelhança entre mim e o Kajuru. Coitado de mim. O kajuru está no Sudeste maravilha e eu nos cafundós da Amazônia onde há uma antropofagia cabocla entre os profissionais da imprensa.Por aqui ninguém enche a bola de confrade.

sou o único jornalista esportivo – talvez brasileiro – a ter vetado o meu nome em uma organização de comunicação em Belém – A RBA. É uma glória prá mim! Há um interdito proibitório nas redações do grupo – rádio, jornal e TV – com relação ao meu nome. Quem ousar a me mandar abraço está no olho da rua. O Jurandir Bonifácio que o diga.

Sabem o por quê? É que eu ouso a dizer que o Jader Barbalho é corrupto. É o meu crime e por isso ele e os assesclas dele já moveram dois processos contra mim. De vez por outra bato ponto na justiça em Belém.

O Quasímodo rasga-mãe, JOAQUIM CAMPOS, e o AMAURI SUJEIRA, tentaram me encapuzar com a máscara de extorsionário. Não conseguiram e até hoje nunca fui chamado à polícia para depor.Fui execrado pelo grupo RBA sem o direito de defesa.

Não ouço e nem vejo Kajuru, mas li o seu livro KAJURU – DE A a Z. Gostei e aprendi alguma coisa com que ele escreveu, mas a entrevista dele no UOL divirjo em dois itens:

- Quantos filhos? Indaga o repórter do UOL.
Jorge kajuru – A única coisa boa da próstata para mim foi isso. Não posso ter filhos. Penso como Paulo Francis, não tenho o direito de deixar esse legado para ninguém...

Com todo respeito aos dois, que é (e que foi) consagradíssimos jornalistas, mas a expressão não é de Paulo Francis. É plágio. A expressão é do personagem BRÁS CUBAS, de Machado de Assis, no final do livro MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS: “Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria”. É o símbolo da avareza.

Os três – Brás Cubas, Paulo Francis e Kajuru – não tiveram a felicidade de um ser “piquinino” chamá-los de “Pai Jeca”, como o meu Tudinho.

- Já torceu para algum time de futebol? Perguntou UOL.
Jorge Kajuru – Sim, o Palmeiras, mas parei em 86, quando vi que futebol era negócio. Aí passei a ver futebol com os olhos, não com o coração.

Discordo do Kajuru. Ele pode estar decepcionado com os dirigentes, mas, no fundo, no fundão da alma, ele vibra com o sucesso do Palmeiras. Eu ando decepcionado com os dirigentes do Paysandu porque administrativamente são apedeutas e contratam jogadores velhos prá jogar futebol, sem, no entanto, deixar de amar o clube que deu as maiores glórias para o futebol da região amazônica. Título por título qual o clube amazônico que tem o que o Papão tem?

Concordo com o jornalista quando diz que em 2014 não haverá o segundo “Maracanazo”. A Copa de 2014 já tem dono – o Brasil.

Meu querido Mathascunha, estilo é igual à impressão digital. Divirjo e aprendo – e muito – com o seu comentário.
É o que há!

AS VERBORREIAS DE MAURÍCIO MACIEL


Maurício Maciel (foto), conselheiro bicolor, ao que parece sofre de amnésia. E se assim for é um desmemoriado.

Este senhor, que eu conheci na Curuzu, ano passado, apareceu no dia a dia do Paysandu como abnegado. Mas há quem diga que ele põe seu dinheiro em pequenos reparos na Curuzu e tira. Está corretíssimo. É um homem educado, tem posses e fala manso, mas sofre de transtorno linguístico.

Lembro que na última reunião do Conselho Deliberativo do Paysandu, ano passado, ele deixou a sede do clube chorando. É isso mesmo: se derretendo em lágrimas ao entregar o cargo de diretor de estádio e dizendo que o presidente estava cercado de gente incompetente. Ele se referia ao Louro, ex-diretor de futebol.

Na resenha que teve com este blogueiro apostolado disse que o presidente é um homem bom e de boas intenções e que ele tinha mais de R$ 1 milhão enterrado no clube.

Penso que Maurício Maciel é desses que não resisti ficar sem os holofotes da mídia; e depois de alguns meses sem ser notícia volta à cena esportiva, desta vez com a responsabilidade de reformar o sistema de refletores da Curuzu.

À noite de ontem, no programa de bar da Rádio Clube, por volta das 9h40, quando liguei o rádio do meu carro ele falava: “A imprensa esportiva belenense superdimensiona os fatos sobre o Paysandu; vocês falam prá milhões de pessoas e são formadores de opinião...” E outras verborragias.

Quando Maciel deixou a reunião do CONDEL bicolor chorando, com todos os repórteres presentes, o ato foi superdimensionado e com certeza o dito senhor adorou ser clicado, filmado e ouvido por todos, inclusive por este blogueiro. Andy Warhol tinha razão ao dizer que todo ser humano tem direito aos seus “15 minutos de fama”.

Naquele momento Maciel teve o seu ego massageado. É a praga da vaidade humana que impera em nossos clubes.

No Paysandu de hoje o que interessa são os interesses particulares de alguns diretores despreparados - prá não dizer que a vaidade é muito maior que as suas inteligências. Coisa rara. E o Paysandu é o clube dos cinco bes: Birra, burro, besteirol, biruta e bifronte.

Dá-me engulho quando ouço gente educada e bem informada dizer que radialistas e jornalistas são formadores de opinião. Este blogueiro apostolado não faz parte deste grupo de profissionais. Eu tenho opinião e ouso expô-la. Não tolero ditadores.

Estes, sim, são formadores de opinião. Inclusive o Papa da Igreja Católica.

Rasgo de pensador teve Nelson Rodrigues quando disse que “toda unanimidade é burra”. E é.

Quando uma cabeça animal para prá pensar, essa unanimidade deixa de ser burra. É o que falta ao Paysandu: uma cabeça pensante.
É o que há!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000

TAÍ O QUE ANUNCIEI DIA 6: ANDREI APITARÁ JOGO DO PSC

quarta-feira, 6 de abril de 2011
REMO "QUEIMA" APITADOR E PEDE ANTIDOPING
Igual ao Paysandu, o Remo, neste seguno turno, vai agir na FPF nos bastidores.

Não "queimará" oficialmente o apitador Andrei Silva e Silva, mas sabe-se que o representante azulino na Federação, ex-auditor do TJD, Marco Antônio Lobo Castelo Branco, não permitirá que Silva entre em sorteio nos jogos do CR. Fiquem atentos!

Com a decisão da direção do CR, nos arraiais bicolores há a intenção do representante bicolor, Joperso Coutinho, em permitir que o nome do árbitro entre em sorteio nos jogos do PSC.

"Se prepare para apitar jogos do PSC", disse Coutinho ao apitador na segunda-feira nos corredores da Federação.

Mas, alguns "cardeais" bicolores (e um desses Ricardo Rezende)são contra a ideia de Coutinho.

Por assim dizer, Andrei Silva e Silva, que é considerado um dos melhores apitadeores do Pará, deve ficar de fora dos jogos de CR e PSC.

Joelson Nazareno Cardoso apitará CR x CAMETÁ, segunda-feira, 20h30, no Baenão.

PS. Andrei Silva e Silva apitará CAMETÁ X PAYSANDU, domingo.
Já estava previsto a sua indicação e é o jogo em que ele poderá se reabilitar perante a diretoria bicolor.

E ATENÇÃO!

PSC vai indecar apitador regional para o RE-PA do dia 1º de Maio, no Mangueirão.

É mais o segundo "furo" deste blogue.
É o que há!

FUTEBOL É UM JOGO DE XADREZ


O jogo de futebol exige muito do profissional que o pratica.

Futebol é um jogo de Inteligência e hoje no futebol paraense vejo pingos cognitivos em Flávio Goiano, técnico da Tuna Luso Brasileira; em Paulo Comelli, do Remo, e num jogador que em minha opinião é macrodimensional em cmpo – o Mendes, do Paysandu.
Técnicos, treinadores, “professores”, preparadores físicos e jogadores são obrigados a pensar, a imaginar situações, idealizar o quê fazer antes de uma onzena entrar em campo.

E quando essa onzena está dentro das quatro linhas, dos três setores que compõem uma equipe de futebol (defesa, meio-campo e ataque) quem deve ser mais inteligente?

No futebol mundial, os atacantes (do meio prá frente) são mais aclamados do que os defensores. Os atletas do meio prá frente são endeusados porque fazem gols.

Este blogueiro apostolado viu ontem na Vila Olímpica o terceiro gol do Papão: saiu dos pés do zagueiro Ary, depois dos gols de Rafael Oliveira e Sidiny, este defensor-atacante, ambidestro, que começa suas investidas pela lateral, entra em diagonal e chuta com direito ou esquerdo e tem marcado belos gols. É exceção.

No Remo tem o lateral-esquerdo Marlon, que chuta forte e tem se revelado excelente cobrador de falta e no primeiro turno do campeonato, os zagueiros despontaram como artilheiros e não foram reconhecidos. Passaram despercebidos pela imprensa e nenhum hoje tem o reconhecimento.

Então, daí o meu questionamento, e perguntei ao Hamilton Gualberto, o Crítico dos Críticos da crônica esportiva paraense, que respondeu no BOLA NA ÁREA, da Rádio Liberal-AM, que é o meio-campo o setor que deve ser mais inteligente.

O treinador do Remo, Paulo Comelli, me disse que é o meio-campo; Nelson Torres, repórter, também pensa ser o meio-campo; Flávio Goiano, técnico da Tuna, disse ser a defesa: “É a defesa e é por isso que o meu capitão é um defensor; o meio-campo deve ser habilidoso para construir as jogadas”, falou Goiano.

Penso ser o defensor o que deve ser mais inteligente. E digo o porquê: é que este jogador está de frente para os atacantes e deve pensar imediatamente o que o adversário vai fazer; é este jogador que grita com seus companheiros meio-campistas em especial os volantes que dão o primeiro combate e cabe aos zagueiros o que os narradores chamam de antecipação, subir conforme a trajetória da bola, no tempo exato, quando a bola é alçada na área.

Hoje, sinceramente, não vejo, no futebol paraense, excelentes defensores. A grande maioria é cabeça de bagre.

Zagueiros inteligentes, em Belém, eu vi jogar: a dupla Ademilton e Nad (no Paysandu) e no Remo Belterra, elegância e estilo ao sair jogando com a bola dominada.

Não só em Belém, mas no futebol brasileiro há deficiência de excelentes zagueiros.

E você blogonauta o que pensa sob re o tema?
É o que há!

domingo, 17 de abril de 2011

ANDREI, 20, FOI O NOME DO JOGO E A VILA VIVEU MANHÃ DE MUITAS CORES E ALEGRIA


"Como havia tempo não se via", diziam os mais velhos, a manhã de domingo foi festiva na Vila Olímpica e o presidente luso. Fabiano Bastos, mwerece encômios por resgatar o momento de encantamento que todos viveram no velho "Souza".

Se nos corredores do estádio os torcedores(como este da foto) faziam a festa, em campo o Paysandu surpreendeu o time de Flávio Goiano e a todos que viram um meio-campo bicolor pegando e não deixando o meio luso criar jogadas para os atacantes.

Andrei, 20, meio-campo bicolor foi o nome do jogo, e ao pedir prá sair na metade do segundo turno o treinador Sérgio Cosme foi taxado de "burru" pela torcida bicolor. Injustiça porque foi o Andrei sentiu cansaço e pediu prá ser substituído.

3 x 1 para o Paysandu fez justiça pelo que apresentou o time bicolor e a indefinição do time de Flávio Goiano.

ELE É INDOMÁVEL, NEFANDO, IRREVERENTE, IMPOSSÍVEL, METICULOSO E INSTIGANTE


ESTEREÓTIPO
Quem convive com o presidente Luis Omar diz que ele é um homem simples.
Excelente filho; esposo amigo, pai extremado e amigo dos amigos. É um homem caridoso.
Falando como dirigente bicolor se transforma e torna-se um homem, às vezes, soberbo, petulante e arrogante.
“Luís Omar é uma criatura metódica, cordata e amável”, diz um parente da esposa dele, que pediu anonimato, mas às vezes tornas-se um “espírito endiabrado e em certos momentos chora como uma criança”, afirmou a informante deste blogue.
Após o encontro que teve com os jogadores do Paysandu e promoveu o retorno dos jogadores Alex Oliveira e Elton Lira, Omar chorou quando chegou em sua cobertura na Doca.
“O verdadeiro homem está dentro das figuras cria, com sangue do seu sangue, com a alma da sua alma” e este blogueiro apostolado acrescenta: com as lágrimas das suas lágrimas.

DAS
“Muçum ensaboado” que falava mal do eterno presidente da FPF, Nunes, e que hoje come no prato do velho coronel.
O mesmo que disse para o João Carlos Pontes que “quer que o Paysandu se f...” e ex-amigo do Ricardo Rezende conseguiu a nomeação das duas filhas para cargos de DAS no governo estadual.
DAS – Direção e Assessoramento Superior - são cargos de confiança que os indicados são nomeados pelo governo estadual. E muitos só vão ao banco passar o cartão e receber a “baba”. É uma nhanha ser abnegado no futebol paraense.

CUÍSTAS
À tarde de ontem num boteco aristocrático da DOCA numa mesa composta de engenheiros, advogados, juízes e empresários a resenha era sobre a ASDECUENG- Associação dos que deram o c... E não gostaram.
Olívio Câmara relacionava as “crianças” que – pelo menos uma vez – desvirtuaram a função do toba, mas que não gostaram. Pira Paz!

MALVISTO
A presença de Edvaldo Meireles no almoço das quartas-feiras no restaurante da sede social do Paysandu.
“Cardeais” bicolores que estão cuidando dos preparativos para comemorar os 100 anos do Papão (02.02.2014) não gostaram da ida dele às emissoras de rádio.

3X
O Paysandu não recebeu US$ 150 mil referente ao empréstimo de Tiago Potiguar.
Diretor financeiro do clube, Isaías Bulamarque, teve a confirmação na semana passada que o pagamento será efetuado de forma parcelada: três de US$ 50 mil.
Segundo informa o diretor, não foi isso que o presidente Luís Omar acertou com o empresário.

“CAMPEÃO DE TRAPALHADAS”
Ricardo Rezende não aceitou as críticas feitas no Blogue do Gerson Nogueira sobre a administração Luís Omar em que o jornalista se refere à omissão do Conselho Deliberativo do Paysandu.
Rezende mandou “emeio” ao jornalista em que afirma “que não responde por eventual equivoco da diretoria na contratação, demissão ou recontratação de jogadores. A diretoria tem autonomia para isso”.
Num outro parágrafo Rezende diz: “... não estenda sua crítica de forma distorcida em relação ao Conselho, acusando-nos de omissos, pois isso significa falsear a verdade, usando os meios de comunicação leviana”.

MONSTROS
São seres híbridos.
Não aceitam “não”.
Não falam com os pais.
Quando confrontados ameaçam passar com o carro por cima.
Alguns são tarados e assediam colegas de trabalho.
Pensam que estão acima do bem e do mal.
E assim são criados alguns monstrinhos.

CORDA
Foi o diretor de futebol do Papão, o despreparado Izomar Souza, quem deu a ideia para que um jogador- por dia- fale à imprensa esportiva belenense.
Por apoiar essas “preciosidades”, sobra para o presidente bicolor.

HABILIDADE
Sem ser excelente, o Remo ganhou de 3 x 1 do Águia de Marabá.
As habilidades de Marlon, cobrando falta de fora da área, e as arrancadas de Jailton Paraíba (marcou dois gols) fizeram a diferença no time do CR.

BOLA NA ÁREA
Das 19h às 21h hoje na Rádio Liberal-AM.
Qual é o setor mais inteligente de um time de futebol?
Paulo Comelli, técnico do Remo, disse ser o meio-campo.
Flávio Goiano, da TLB, falou que é a defesa.
Nelson Torres, repórter da Rádio Liberal, pensa ser o meio-campo.
Hamilton Gualberto, o Crítico dos Críticos, afirma ser o meio-campo.
E os ouvintes do BOLA NA ÁREA vão poder responder pelo telefone.
A todos um excelente domingo.
É o que há!

sábado, 16 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000



- O choro de Luís Omar!
- A "corda" do despreparado diretor de futebol do PSC!
- Os monstros são híbridos!
- Papão vai receber parcelado US$ 150 mil!
- As nomeações das filhas de um muçum ensaboado!
- Edevaldo Meireles não é bem visto no Papão!
- No PULO DO GATO deste domingo, bem cedinho!
- É o que há e boa-noite!

REMO DEVOLVE A CABINE À FPF

Na semana passada o coronel Nunes em entrevista para o BOLA NA ÁREA, da Rádio Liberal-AM, disse que não iria tão cedo ao Baenão assistir aos jogos do Clube do Remo porque a cabine que servia aos diretores da Federação Paraense a quando dos jogos estava a disposição da diretoria azulina.

“Gastamos R$ 5,5 mil na reforma da cabine que por mais de 20 anos estava a disposição da Federação e agora nos tiraram, então lá não vou mais”, disse o presidente federacionista.

A comunicação à FPF foi feita pela assessoria de imprensa do Cube do Remo e a atitude do presidente da FPF, Antônio Carlos Nunes de Lima, foi não mais ir ao estádio assistir aos jogos do Remo. “Vejo pela TV, mas não vou ao Baenão”, confirmou Nunes.

Ontem o presidente azulino, Sérgio Cabeça, informou ao blogue que a cabine foi devolvida à Federação e que não mandou documento à FPF “queimando” o árbitro Andrei Silva e Silva.

ÀS VEZES LUÍS OMAR MENTE PRÁ ELE MESMO

A PALAVRA DO PRESIDENTE, no sítio do clube, é um convite para minudente reflexão.

No 4º parágrafo o presidente diz: “Foi criada uma suposta e enorme crise no Departamento Médico do Paysandu, crise que não ocorreu...”

Como não ocorreu, presidente, se os médicos não concordaram com a atitude do diretor Gilson Mácola que rasgou a escala de serviço e se escalou para o jogo contra o Cametá na Curuzu?

Como não, presidente, se o senhor reuniu com os médicos que trabalham no DM bicolor no domingo, 27 de março, para acabar com as divergências?

Então, explique o por quê do convite ao Dr. Gervasio Brito?

Taí um fato novo criado pelo próprio presidente bicolor que tentou explicar o inexplicável.

BOLA NA ÁREA

Às 10h na Rádio Liberal-AM e espero vocês!
É o que há!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000

PRESIDENTE CHOROU EM OMBRO AMIGO

- Luís Omar chorou após reunião com os jogadores!
- Tuna concentrou no Sagres e está armada para pegar o Papão!
- Contrato de Cosme tem multa rescisória!
- Tem radialista, em Belém, imitando o Juca Kfouri!
- Presidente do CONDEL bicolor mandou correspondência a jornalista!
- Clube ainda não recebeu dinheiro do valor de empréstimo de jogador!
- Torcida organizada construiu guarita na Curuzu!
- Grupo Executivo que organiza festa dos 100 anos do PSC não gostou da ida de Meireles às rádios!
- E atenção!
- Presidente do Remo, Sérgio Cabeça, devolve cabine à FPF!
- Detalhes destas notícias vocês terão no BOLA NA ÁREA, das 10h às 12h deste sábado na Rádio Liberal-AM-900KWZ!
- E o meu mais profundo obrigado pelos 290 acessos nas últimas 24h!
- Boa-noite!

O SILÊNCIO DE OMAR INCOMODA A IMPRENSA ESPORTIVA



Dando entrevistas ele é audiência; calado audiência é. “Bem ou mal, falem de mim”. Este é o Luís Omar.

Hoje, no futebol paraense, o presidente bicolor é o cartola que rende notícia. Ele sabe disso e por saber dessa condição é que se dá ao luxo de dizer que as notícias ele vai postar no sitio do clube. Tá certo. Cabe aos repórteres – não correram atrás – serem “garimpeiros”.

Cá com meus botões: imagino o Luis Omar sem títulos no PSC.

Tenho contrariado o presidente bicolor pelas críticas que faço a algumas pessoas que o cercam. São inodoros no clube, mas adoram aparecer na mídia e viajar.

Este blogueiro apostolado adora entrevistar o presidente bicolor. Ele rende boa entrevista; não tergiversa. E eu sei que às vezes ele não me tolera como repórter, mas me respeita e há reciprocidade.

Ao longo dos 38 anos percorrendo a praia do jornalismo esportivo, tenho por hábito me preparar para as minhas entrevistas; não vou com a cara e a coragem prá cima de dirigentes, treinadores e jogadores. O entrevistado sabe quando o repórter é apedeuta,mas também sabe quando o repórter tem conhecimento de causa.

Preparo-me para encarar desportistas da cepa de um Manoel Ribeiro, Ronaldo Passarinho, Miguel Pinho (sua alma já está na infinita escuridão), Ricardo Rezende, Artur Tourinho (o mais sagaz de todos), Fabiano Bastos, Sérgio Cabeça, Luís Omar e os “muçuns ensaboados” Zé Ângelo e Nunes.

Uma boa entrevista depende de como o entrevistador “empacota” o fato. E mais: o repórter tem que instigar o entrevistado para que haja calor e contraditório; adoro surpreender meus entrevistados, pegando-os no contrapé e aí ele tem dois caminhos: silencia ou reage.

Luís Omar reage. Ele não gosta de ser surpreendido e entra em conflito, a face ruboriza, torna-se taquilárico e foi assim que da última vez que o entrevistei ele disse que o “Rui Sales não deveria ser lixeiro quanto mais presidente do Paysandu”. O assunto chegou à reunião do CONDEL bicolor.

Agora, propositalmente, ele está calado, mas o silêncio do presidente bicolor incomoda muita gente da imprensa esportiva. E haja crítica. Ele está na dele, sofrendo linchamento por alguns comentaristas esportivos que não toleram o jeito de ser do presidente bicolor.

Há quem diga dentro do Paysandu que ele não terminará seu mandato. Particularmente, não acredito: tenho “sonora” do Luís Omar afirmando que só deixará o PSC no final de 2012 e sem dívidas. É o sonho dele. Sonhar faz bem presidente! E os sonhos passam por pessoas ou instituições.

O meu é ter uma rádio( minha), informando, educando e divertindo e comandando uma equipe de esportes com profissionais do tipo: Cláudio Guimarães, Toninho Silva, Carlos Gaia, Ronaldo Porto e Jorge Luís (os narradores); Hamilton Gualberto, Professor Cláudio, Ivo Amaral e Guarany Jr.(comentaristas); Beraldo Francês e Carlos Alberto Melo de Alverga (plantonistas); Agripino Furtado, Chico Chagas, Paulo Baia, José Lessa, Waldo Souza e Léo Souza (os repórteres). Égua do sonho! Pelo menos em sonho eu incomodo o Guilherme Guerreiro, que hoje é a poderosa “locomotiva” do rádio AM belenense. Ô perseguição!
É o que há!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000



ATENÇÃO!

- Imprensa esportiva anda incomodada com o silêncio do presidente bicolor!
- Amanhã no sitio do clube ele dará explicações!
- Remo não queria Glauber José Miranda ápitando o jogo de sábado!
- É o que há e boa-noite!

FPF ALERTA O PSC

Há um verso no cancioneiro popular brasileiro que diz que “quem tem palavra é um vencedor”. E é!

A palavra falada o vento leva, mas à escrita é documento irrefutável, principalmente quando se passa o jamegão. E nem assim o Paysandu de Luís Omar cumpre com que ficou definido em contrato com a FUNTELPA.

O Remo, depois da ameaça de não receber a segunda parcela, fez o que determina o artigo 6 do contrato com o governo do Estado, o maior patrocinador do campeonato paraense de futebol profissional, mas o Paysandu, ao que parece, pensa que tudo pode e que está acima do bem e do mal.

A Federação Paraense de Futebol comunicou a presidência bicolor que se o Paysandu não providenciar o que acordou em contrato poderá ficar sem a segunda parcela da cota de direito de televisionamento.

O PSC deverá providenciar placas com a marca do governo para a Curuzu e maior visibilidade da marca do atual governo em suas camisas.

O presidente do Paysandu, Luís Omar, tenta fazer com o governo o que faz com a imprensa esportiva da terra: beicinho.

Espero que o presidente bicolor não tente aposentar o Secretário de Comunicação, Ney Messias.
É o que há!

DISK BIG BEN: 3201-3000

CBF DIVULGA 1ª FASE DA TERCEIRONA - GRUPO A

16.07 – Araguaína x PSC; Águia x Luverdense.
23.07 – PSC x Rio Branco.
30.07 – Araguaína x Águia.
06.08 – PSC x Águia
13.08 – Águia x Rio Branco; Luverdense x PSC.
20.8 – Águia x PSC.
27.08 – PSC x Luverdense; Rio Branco x Águia.
10.09 – Rio Branco x PSC
17.09 – PSC x Araguaína; Luverdense x Águia.

São cinco clubes para duas vagas.
Oito jogos, na primeira fase, e o PSC tem que reforçar sua equipe.
Com essa equipe que disputa o Paraense não terá futuro.
É o que há!

TUDINHO


BIRRA
Há seguimentos no PSC acreditando que o presidente não emplaca junho.
A esposa desapareceu da Curuzu.
Louro cansou de bajular o presidente e pegou o beco.
A mãe do presidente anda com medo que algo aconteça com o bom filho.
E por isso, quando ele aparece prá tomar a benção, ela pedi prá ele largar o Papão.
Ele é teimoso.

CADÊ A “BABA”?
O presidente bicolor telefona todo dia para o empresário que levou Tiago Potiguar.
R$ 300 MIL ainda não foram depositados.

ABANANDO O CARVÃO
Remo “queimou” na FPF o árbitro Andrei Silva e Silva.
Preparem-se para vê-lo apitando jogo do PSC neste segundo turno.

SANTA IGNORÂNCIA
Um repórter de rádio se referiu ao portal da Tuna Luso Brasileira como “portão de madeira”.
Desgraçado, despreparado e castigado por natureza.
É o “prostituído” rádio AM belenense que tem “proficional” que diz sem pejo “os pessoais ainda não chegaram”.

CIVILIDADE
É a principal qualidade do presidente da FPF, Antônio Carlos Nunes de Lima.
Não alterca e nem ameaça quem o critica; fica na dele.
A cabine da FPF, no Baenão, que foram gastos R$ 5,5 mil na reforma, pode voltar a ser utilizada pelo pessoal da Federação.
Os dirigentes azulinos tomaram da entidade a cabine, e o Nunes não gostou e nunca mais assistiu aos jogos do Remo: prefere vê pela TV.
Os dirigentes remistas sentiram o cheiro da perpétua.

1808 e 1822
Leiam as obras e conheçam a fundo um pouco da História do Brasil.
Leitura fácil e linguagem coloquial.
A corrupção brasileira está na alma da nossa ancestralidade.
A minha próxima empreitada pelo mundo da leitura é JOGO SUJO (o submundo da FIFA), que chegou às livrarias brasileiras segunda-feira, 11.

OBTUSIDADE
Na comissão de “cardeais” bicolores que está preparando a festa para glorificar os 100 anos do PSC (02.02.2014) tem quem queira as participações de CR, BOCA JUNIRS E PENHAROL num torneio de futebol.
Há quem diga que não se convida inimigo prá comemorar aniversário. É verdade.
Outros dizem que o Remo fez 100 anos e não convidou o Paysandu.
Discordo: O Remo nunca foi inimigo do PSC e vice-versa; são, sim, adversários futebolisticamente dentro de campo.
E se o PSC é o que é tem muito a ver com o Remo.
São por esses pensamentos retrógrados que os dois estão em estado de penúria.
E, infelizmente, alguns setores da imprensa tratam os dois como “arquiinimigo” ou “arqui-rival”.
Deixe para o torcedor, menos a imprensa.
É o que há.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

"POR QUE EXIGIR DE MIM O QUE DEPENDE DE TI?"

Essa expressão li num para-choque de caminhão faz tempo na Almirante Barroso, mas faz sentido no atual momento que vivemos no futebol paraense, em especial no Paysandu.

Belém do Pará tem dirigente esportivo que sua vaidade é muito maior que a sua própria inteligência. É a conclusão que chego.

No desespero de serem felizes contratam jogadores olhando para o passado destes e não olham o tempo; dispensam jogadores hoje e amanhã voltam atrás; emprestam ou vendem jogadores para o exterior e não recebem o valor da transação – caso de Tiago Potiguar que até hoje o Paysandu ainda não viu a cor do dinheiro. E por tudo isso a culpa é da imprensa esportiva paraense.

No Paysandu, especificamente, o que exigir da imprensa, presidente Luis Omar, se tudo, mas tudo mesmo, no clube depende do senhor? Seus diretores são incompetentes.
Não metem a mão no bolso como o senhor, mas adoram aparecer na mídia. É o caso do diretor de futebol, Izomar Souza.

João Paulo II, um dos filósofos da Igreja Católica, disse um dia: “A imprensa é tão importante para a humanidade que minimiza o que silencia e maximiza o que anuncia.” Talvez esteja aí o problema de alguns dirigentes do nosso futebol. Eles não aceitam a forma como a imprensa anuncia o fato.

O que eles, os dirigentes, devem ter em mente é que os fatos são sagrados e as opiniões são livres. Cada repórter ou jornalista tem sua forma de “empacotar” a notícia. É uma questão de jeito. Este blogueiro apostolado tem o seu estilo e não abre mão!

Na liberdade de opinião o que está em jogo é o modo de ver os fatos; o parecer; às vezes o capricho do jornalista; a teimosia. E quando isso acontece passe a ser perseguição. Já não é jornalismo. Acontece em Belém? Acontece.

E foi por isso que o presidente Luís Omar "aposentou" um comentarista de rádio que é o rei do "acho", mas pensa que é o que não é.

Na liberdade de imprensa o que importa é o registro dos fatos – doa a quem doer; a pluralidade de ideias ou interpretações dos acontecimentos.

Tenho respeito pelos dirigentes de CR, PSC e Tuna pela coragem que têm de pegar esses touros pela unha, mas não posso concordar com a forma como eles usam as cabeças animais.

Só em Belém do Pará que dirigente vagabundo de torcida organizada representa clube junto ao poder legislativo para garantir repasse de verba oriunda de emenda parlamentar. Pode?

É o espelho do nosso futebol!
É o que há e boa-noite!

PRESIDENTE CONVIDARÁ GERVÁSIO BRITO

Os médicos que trabalham no DM bicolor não estão mais tolerando o chefe Gilson Mácola.

Já houve arranca-rabo entre os profissionais por causa de escala de serviço e o problema foi contornado em reunião com o presidente Luís Omar.

Agora, comenta-se à boca pequena nos corredores da Curuzu que o presidente bicolor irá convidar o neurologista Gervásio Brito para voltar a comandar o departamento médico do clube.
É o que há!

O TAPA DO "BISPO"

Por ocasião da eleição presidêncial do PSC houve farpas pra todos os lados, mas um homem se manteve calado: Cécar Neves(foto), que foi atiçado pelo presidente Luís Omar que disse que o conceituado neurologista estava mais prá "bispo" do que prá médico.

Nada melhor do que o silêncio - Na madrugada de hoje o jogador Sandro foi acometido de uma crise renal e o Paysandu recorreu à UNIMED-DOCA, mas antes da internação do atleta era preciso ter a autorização do presidente César Neves.

"Interna", disse Neves pelo telefone para o dr. Fiel.

PAULO COMELI E CHITA PAGAM PALESTRANTE

Delmar Rescke, máster em PNL – programação neurolinguística –passou uma semana no Baenão, observando comportamento dos jogadores do CR e no dia do jogo contra o Cametá, na sala de conferências do hotel Sagres, fez palestra de hora e meia para os jogadores azulinos.

Rescke é especialista em palestra motivacional e pertence ao Instituto de Neurolinguística do Estado de São Paulo e foi professor do auxiliar técnico André Chita e é um dos mais requisitados profissionais da área para proferir palestras o em clubes de todo Brasil.

Passagens, hospedagens e cachê de Rescke foram custeados por Paulo Comelli e Chita que desembolsaram mais de R$ 5 mil para tê-lo por alguns dias no Baenão, mas valeu, segundo os jogadores.
É o que há!

terça-feira, 12 de abril de 2011

ALEX E ELTON FORAM REINTEGRADOS

Às primeiras horas desta quarta-feira(já madrugada)tenho a confirmação da reintegração dos jogadores Alex Oliveira e Elton Lira ao elenco de futebol do Paysandu.

Sandro Goiano liderou o movimento pelo retorno dos dois companheiros e ontem à noite, na sala da presidência, Goiano falou em nome de todos os atletas aos mandatários bicolores, sobre a importância das presenças dos jogadores que foram em dias da semana passada dispensados pelo presidente.

"Presidente, nós lhe pedimos o retorno do Alex e do Elton e prometemos lutarmos pela conquista do tricampeonato", disse Sandro Goiano.

Omar e Assef aceitaram as ponderações dos jogadores.
É o que há!

DISK BIG BEN: 3201-3000



MASTER EM PNL NO REMO

Estou checando mais detalhes sobre a presença de um MASTER EM PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA na concentração do CR, no hotel Sagres.Ele estava no Baenão e a impresna esportiva passou batida.

É paulista e faz palestras nos CTs dos grandes clubes brasileiros.
Darei mais detalhes na postagem de amanhã.

O BEM E O MAL

E no Paysandu o presidente Luís Omar faz bem ao clube quando está em Belém e quando se ausenta faz muito mal porque ninguém decide. É só ele!

Fonte fidedigna deste blogueiro apostolado informa que os jogadores Elton Lira e Alex Oliveira a "onça" não conseguiu engoli-los.

"O bem e o mal têm medo da maçã/A sombra do arvoredo/O dia de amanhã..."
É o que há e boa-noite.

100 ANOS E O IMPASSE ENTRE BICOLORES

Paysandu comemorará no dia 02 de fevereiro de 2014 100 anos.

Um século em que o clube se firmou como a instituição esportiva que deu as maiores glórias para o pobre futebol amazônico.

Além de ser o papa títulos regional (44), o Paysandu tem dois nacionais da segunda divisão (91 e 2001), campeão da Copa Norte (2001) e 2002 Campeão dos Campeões.

Na primeira década do século XXI, no Norte do Brasil, o Paysandu conquistou 9 títulos.

Mas, todos esses títulos não deram tanta visibilidade ao Paysandu como às vitórias sobre duas gloriosas equipes poderosas internacionalmente: Penharol, o respeitado time uruguaio que ganhou do Santos de Pelé e Cia, no dia 18 de julho de 1965 se esborrachou numa tarde de verão equatorial na Curuzu perdendo por 3 x 0; e no dia 24 de abril de 2003, pela Libertadores, com 9 jogadores em campo, ganhou de 1 x 0 do Boca Juniors da Argentina dentro do La Bombonera. Fato inédito porque dentro de casa o Boca era imbatível.

Para comemorar os 100 anos do Papão, uma comissão de bicolores está sendo formada para
Glorificar a data e um torneio de futebol está sendo agendado e serão convidados Penharol (Uruguai), Boca Juniors (Argentina) e Clube do Remo. E aqui que está o impasse.

Alguns membros da comissão querem o Remo no torneio porque consideram que o Azulino faz parte da história do Papão, mas outros são contrários porque o Remo fez cem anos e não convidou o Paysandu e há quem diga que prá aniversário não se convida adversário.

Outros estão fazendo beicinhos para a presença de Edvaldo Meireles na comissão que quando diretor do clube não metia prego sem estopa: emprestava dinheiro ao clube, mas era o primeiro a aparecer na tesouraria após as partidas e cobrando juros.
É o que há!

EXEMPLO DE INCOMPETÊNCIA ADMINISTRATIVA

Conversei domingo à noite com o presidente bicolor, Luís Omar, pelo telefone.

Ontem mantive contato, também telefônico, com o vice, Toninho Assef, e confirmaram para hoje reunião com comissão técnica e jogadores na Curuzu.

A hora não posso precisar porque depende da chegada do presidente a Belém já que ele estava na cabine de um návio carregado de bauxita, deixando o porto de Juruti(oeste do Pará, cidade a margem esquerda do Rio Amazonas)até a foz do maior rio do mundo, de onde, de lancha, iria para Macapá, e desta de avião para Belém.

Os jogadores e alguns assessores do presidente estão unidos em torno de uma questão: o retorno do jogador Alex Oliveira que foi dispensado na semana passada.

Alex Oliveira,37,(anda em campo)por mais que não tenha mais o vigor físico para ser o que foi dentro das quatro linhas num passado recente, tem o carisma necessário para se destacar ao lado de Sandro Goiano como uma das lideranças do plantel bicolor.

Ele é querido pelos colegas e ouvido até pelo treinador Sérgio Cosme que conversa muito com ele, com Sandro e Wânderson.

Intramuros, há quem diga que o treinador escala a equipe depois que ouve os líderes do elenco.

Se assim é, que assim seja e só o presidente e os diretores bicolores não sabem que no mundo da bola jogadores de futebol são os mais poderosos corporativistas.

Se acontecer o retorno de Alex Oliveira - o que os jogadores querem - é uma prova da incompetência dos assessores do presidente Luís Omar.
É o que há!

MINHA RESPOSTA

As competições nacionais e internacionais - todas - há exigência do exame antidoping.

Na Copa dos Clubes Campeões, da qual o Paysandu foi campeão, e na Libertadores da América, as entidades patrocinadoras são responsáveis pela coleta do material 15' antes do término de cada partida.
É o que há!

segunda-feira, 11 de abril de 2011

DISK BIG BEN: 3201-3000

REMO SE ESPERTOU

A presença do Guataçara à beira do gramado fez a diferença no jogo CR 1 X 0 Cametá desta noite no Baenão.O médico não joga, mas é o credenciado pela CBF para colher o "pipi" da rapaziada selecionada minutos antes do término do jogo.

Time cametaense não jogou a metade do que jogou contra este mesmo CR nas duas partidas (uma em Cametá e outra no Baenão) pela semifinal da Taça Cidade de Belém, quando ganhou lá empatou cá.

O goleiro remista, Lopes, foi o que menos trabalhou.

Mael foi excelente na marcação e o ataque remista pecou nas finalizações – até pênalti (que não existiu) Rodrigo Dantas perdeu.

O Remo ganhou com gol marcado pelo atacante Tiago Marabá e convenceu, com a zaga marcando com precisão; meio-campo atuando em velocidade e o ataque deixou a desejar pelas inúmeras oportunidades perdidas, inclusive uma de cara com o goleiro André Luís: Paraíba foi inábil ao ficar cara a cara com o goleiro cametaense.

Time de Fran Costa sem ação. Não correu o que correu das vezes anteriores, quando demonstrou “excelente” preparo físico. É estranho.

Todas as competições esportivas das ligas americanas, às das europeias, olimpíadas e copas do mundo têm exames antidoping e os caras se dopam – por que não aqui?

Remo, Paysandu e todos os clubes do Pará devem exigir da FPF a execução do exame a fim de manter a seriedade da competição.
É o que há!

É SACANAGEM!


"Foi uma desconsideração com a presidência da Federação. O Remo me mandou um ofício assinado pelo assessor de imprensa, comunicando que a cabine não poderia ser utilizada por mim e os meus diretores. Então, o que vou fazer no Baenão? Não fui mais e nem vou assistir aos jogos do CR. Vejo pela TV."

O desabafo é do presidente da Federação Paraense de Futebol, Antônio Carlos Nunes de Lima, ao se reportar à noite de ontem no programa BOLA NA ÁREA, da Rádio Liberal-AM.

O repórter José Maria Trindade,que é o apresentador do programa e este blogueiro apostolado(deixo de ser passatempo depois de um ano)insistiu:

- Coronel, o senhor não irá ao Baenão ver Remo e Cametá?
- Não. Não vou ver, não. Vejo na TV! Responeu Nunes.

Disse ao repórter que gastou R$ 5,5 mil para reformar a cabine que havia tempo era destinada à FPF, aos auditores do TJD e convidados.

E o Remo é o clube que mais deve à Federação. São mais de R$ 300 mil.
É o que há!