sábado, 31 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN

FELIZ 2012!


Você que me lê e que comigo dividi este apostolado, sonho com a realização dos seus sonhos, porque os meus sonhos passam por pessoas - como você, meu querido leitor!

Realizei-me em vocês no ano que passou, então 2012 de solidariedade, de fraternidade, de compaixão, de muito amor,de muita saúde, de muita paz, de muita flor, de cor e pudor!

Alvíssaras 2012!!!

PROMESSA


Jairo de Souza Siva(foto), 23,lateral-esquerdo, está na Curuzu, e no primeiro treino agradou a comissão técnica.

Nasceu em Terezina(PI)e com dois anos se mudou com a família para Parauapebas. Jogou no Parauapebas e quer se profissionalizar no Paysandu. "Estou aqui e vou lutar por uma contrato", falou Jairinho, como é conhecido.

Leandrinho e Fininho poderão aparecer na Curuzu em 2012. Foram oferecidos ao Olívio, que conversará com seus parceiros de comissão.

Penso que os dois se encaixam muito bem no novo time bicolor.

1º TESTE
A comissão que comanda o futebol bicolor - Olívio Câmara, Felipe Fernandes, João Carlos Pontes e outros - discorda da posição do presidente Luís Omar que apresentou contraproposta à FUNTELPA sobre o contrato de televisionamento do Parazão/2012 e o brasileiro.

A comissão - que ainda não tem sala, mesa e cadeiras na Curuzu - pensa em conversar com o presidente bicolor prá demovê-lo da ideia.

DESABAFO
A "sonora" com o odontólogo Sérgio Chermont será rodada, na íntegra, no SHOW DE BOLA, da Rádio Marajoara-AM-1130, 12H,deste 1º de janeiro de 2012.

Estarei no comando do primeiro programa do ano.Sintonizem 1130, 12h, neste domingo!
É o que há e feliz 2012!

DESABAFO


Depois de muita insistência, Sérgio Chermont, 58, odontólogo, conselheiro bicolor, resolveu falar para o Tudão e Tudinho. Chermont foi convidado pelo engenheiro Olívio a fazer parte do grupo que vai comandar o futebol bicolor.
Seria “sem-vergonhice” se atendesse o convite, pois lá já esteve e não foi respeitado. Não poupa palavras, falando da atual administração bicolor porque não há “transparência e coerência”, e se emociona quando fala de Ricardo Rezende.

SEM-VERGONHICE
- Recebi telefonema do Olívio que me convidou para uma reunião, mas nunca tive intenção em voltar para o Paysandu nessa administração, até porque eu estive lá e seria muita sem-vergonhice da minha parte ser oposicionista declarado dessa situação que o Paysandu vive hoje e voltar prá lá; não me furto em ajudar, mas não trabalhando diretamente lá dentro, não.

RESPEITO-
-Primeiro às pessoas lá precisam respeitar às pessoas. Não há respeito pelas pessoas. Te cito exemplos: João Carlos Pontes foi desrespeitado, o Olívio foi desrespeitado, os Aguilera foram desrespeitados. Ali tem uma pessoa que manda, que todos vocês sabem disso, e não abre mão da maneira como ele manda. Como eu não concordo com esta maneira eu resolvi sair. Pior: quando a gente saí, ainda atiram na gente; a gente é tachado do mal. Será que o mal está do lado daqui? Então, algumas pessoas são tachadas do mal: Dr. Barros é mal? Eu sou mal? César é mal? Joaquim Ramos é mal? E etc é mal? Tem que haver reflexão quando a gente abrir a boca e desrespeitar as pessoas. Tem pessoas que eu não gosto, mas reconheço o seu valor, e quando a gente se mete no clube a gente tem que ver que somos passageiros; eu já participei de tantas instituições e por todas que passei têm pessoas que convivi que não gostava, mas o objetivo é levantar a instituição. Não se promover através do clube.

VERGONHA
- Primeiro é a transparência. Acho que deveria todo mês o PSC divulgar uma nota na imprensa de quanto gasta, quanto paga. Não precisa especificar que fulano ganha mil reais, que sicrano ganha 20 mil. Salário é um negócio sagrado, é de fórum privilegiado; agora, o clube é público. Zé Maria, não pode um clube como o Paysandu ter vendido cinco ou seis jogadores (que não me lembro quais foram, desde o Fabrício até o Rafael Oliveira) e nunca chegou um documento prá ninguém. Eu desafio um conselheiro (só um) que tenha acesso a isso. Foi uma vergonha a reunião do CONDEL, apesar deu não estar presente por motivos de força maior. Será que custa chegar e olha: o empresário é o Joaquim da Silva (nome fictício) ele ofereceu R$ 500 mil; vai levar 10%, mas diz, mostra o documento: não é um grupo de empresário, a princípio não se sabia qual era o clube, depois vai pro Barcelona, depois vai pro Ajax e acaba morrendo na Portuguesa? Isso é uma vergonha. E o pior é que quando a gente fala isso tu crias mais uma inimizade. Tudo que me perguntares sobre administração por onde eu passei eu vou te mostrar; isso é dever do homem público; ninguém tá cobrando aqui a honestidade das pessoas, que fulano é pilantra, é saf... Não; nada disso, mas no Paysandu, no meu Paysandu, as coisas têm que ser transparente, até porque o nome da chapa era transparência; você não vê uma prestação de contas do Paysandu... O relatório dos auditores aquilo é uma vergonha para um clube como o Paysandu. Vou repetir: aquilo é uma vergonha para um clube como o Paysandu. Não tem nada e os caras ainda ficam chateados quando a gente cobra um negócio deste.

AMIGO
- Volto a repetir minha oposição em relação ao Paysandu é muito clara e coerente. O maior amigo que tenho no Paysandu é o Ricardo, talvez se não tivesse acontecido essa doença com ele o Paysandu não tivesse assim. Eu lamento muito isso. Infelizmente, o clube está entregue a ninguém; cinco diretores de futebol e hoje não tem nenhum; contrataram 599 jogadores, hoje não tem time; estão brigando agora com a FUNTELPA por causa de dinheiro, então, estão nadando em dinheiro. É uma incoerência isso. Se tu não tens dinheiro, um real representa muito. Como vou fazer um contrato desses que desde o começo estava errado (os caras nem lerem o contrato) tem advogado, tem presidente, tem o diabo que o carregue lá dentro e fazem um contrato a nível nacional. Chega!

DESMANDO
- Está há cinco anos e não ganhou nada, pelo contrario é responsável pelas piores derrotas do clube. Perdeu um campeonato para o Independente; jogadores que vieram prá cá, ganhando 15, 20 mil reais e que não entraram em campo. Isso não é mentira! Isso vai explodir, vai? Eu não estou preocupado com que vai pensar, o que estou preocupado é com a minha condição de conselheiro. Acho que todos nós que gostamos do Paysandu temos que nos unirmos, sim, contra esse desmando administrativo.

NAD
- Não que o Nad não tenha competência, pelo contrario, pessoa honesta, capacitado, entende de futebol, só que depois de seis anos foram descobrir o Nad? Pelo amor de Deus! Isso mostra como o clube não tem mando. Cadê o diretor administrativo do clube? Morreu o “seu” Nabor e não mandaram uma carta de condolênc ias prá família. Que clube é este? Tu achas que eu não tenho que me revoltar com negócio desses? Será que eu sou muito exigente? Será que eu estou certo? Será que eu sou um homem errado? Do mal? Assim, eu prefiro ser do mal. Fulano não pode vir prá cá porque não têm experiência. Os experientes que estão lá estão acabando com o Paysandu. Quando tudo isso acabar ele vai ver que foi uma nuvem passageira.
VENDA
- O Paysandu tem um grande poder de venda, mas não consegue vender uma placa, quando vende, vende a preço de banana; não consegue vender um camarote por quê? Porque não tem nada o Paysandu. Hoje o Paysandu é mandado por uma pessoa e mais ninguém.

FALTA DE CREDIBILIDADE
- Zé Maria, isso é outro problema. Foi uma vergonha o que fizeram com a CLARO. Como você firma contrato com uma empresa dessa marca que tem um potencial enorme prá ser explorado dentro do clube e não respeitam o contrato. O PSC não respeitou o contrato, mas eles cumpriram religiosamente o contrato. Isso mostra o caráter da empresa, a dignidade, o respeito que ela tem pelo povo do Pará, não é pelo Paysandu, é pelos clientes dela. Então, esse tipo de relacionamento tem que acabar no Paysandu. Que nível chegou o Paysandu! O Olívio, que é meu amigo, fundou o GAP e logo disseram que era o Grupo de Alta Periculosidade. Isso é um desrespeito. Isso não é brincadeira, não, rapaz; depois foi com o Rui Sales (que não servia nem prá sei o quê). Não se trata as pessoas dessa maneira e o Rui Sales, pela paixão que tem pelo Paysandu, está ajudando o próprio Luís Omar. O Olívio está doido prá resolver o problema do Paysandu e eu fiz três perguntas prá ele: Tu sabes o custo do Paysandu? Tu sabes a dívida do Paysandu?Tens documento que te autorize a fazer o que estás fazendo? “Não”, respondeu Olívio. Então, como é que pode um negócio desse?

FANTASMAS
- Primeira coisa: número de funcionários. Botava um livro de pontos. Durante duas semanas descobre-se que tem fantasma na Curuzu, porque na minha época foi isso. Eu já peguei essa situação e recebe. Segundo, os R$ 270 mil arrecadados na merenda é tostão prá divisão de base. O que falta é prestar conta. Você viu? Botaram uma carreta prá vender camisas do Paysandu. Venderam quantas? Usaram a marca do clube de maneira indevida, isso não está nem na prestação de conta; então, são essas pequenas coisas que eu vou prá cima. Aí fica justificando que o Paysandu não tem conta em banco. Pelo amor de Deus! Em cinco anos? Fala sério! Olhe prá frente, esqueça o retrovisor, o que passou, passou. Vem de público e não culpam os outros, te culpa! Minha culpa! Minha culpa! Minha máxima culpa! Acabou-se! Todo mundo que ajudou o clube saiu de lá por quê? Uma hora briga com uma rádio, outra hora com outra; Se tu botares alguma coisa no teu blogue que não satisfaz a diretoria eles ficam com raiva, depois: não o Zé Maria é isso é aquilo outro... Não dá bola prá imprensa, à imprensa vive de sem-sa-ci-o-na-lis-mo e quanto mais, melhor!

TIME
- Pelo amor de Deus, rapaz! Isso está incompatível com as tradições bicolores. Totalmente incompatível. Fazer um jogo na véspera de Natal? Não tem um leme; não tem! Sabe o que é isso? É a soberba!

LUÍS OMAR (o blogueiro perguntou por que em nenhum momento da reportagem o Dr. Chermont não citou o nome do presidente)
- Absolutamente nada contra a pessoa do Luís Omar; absolutamente nada! E não tenho mesmo nada contra a pessoa do senhor Luís Omar Pinheiro! E não tenho mesmo! Você me conhece, agora contra o administrador tudo o que possa imaginar de ruim eu tenho. Ele está me dando margens prá pensar isso, rapaz. Uma pessoa que não presta conta; uma pessoa que não vem de público dizer quanto custou os jogadores que ele vendeu; uma pessoa que contrata auditores e esses auditores não aprovam as contas o que tu achas que eu devo pensar? Eu respeito à honestidade e a dignidade das pessoas, agora quando tu assumes um cargo público tu tens ônus e o bônus; tu tens que saber que aquilo ali não é teu. Considero uma pessoa honesta, mas como presidente do Paysandu tem uma porção de defeitos que todos vocês já manifestaram a opinião com relação a isso. Estou fazendo isso pro bem dele, da família dele, dos filhos dele, da comunidade bicolor; ele é um camarada sacrificado? É! Nós tivemos facilidade prá subir. No primeiro ano foram Dadá e Mael os crápulas; depois Sandro; então, pelo amor de Deus, não se briga com jogador às vésperas de uma decisão e se prometer cumpra.

DESRESPEITO
-Eu vivo assim chateado porque eu fui desrespeitado no Paysandu. Só isso! Não me respeitaram! Eu acho que o presidente devia me chamar prá conversar: Olha, Sérgio, eu não gosto de ti e não te quero mais aqui. Só isso e acabou-se! O que não pode são as pessoas serem desrespeitadas. É do mal! E eu li isso no teu blogue. Eu tenho 58 anos e minha vida é um livro aberto, não vivo fazendo mal a ninguém e não aceito essa pecha!


- Eu quero que Deus dê ao meu irmão, amigo Ricardo Rezende (neste momento ele se emociona e às lágrimas correm pela face); eu fico emocionado em falar no nome dele; eu fui adversário político dele, mas você Ricardo, você é um irmão; tenha fé, que a fé cura e você vai ser curado pela fé, porque você é do bem; você é uma pessoa do bem; gosto de você de graça; a amizade que nós fizemos é tão forte que nós fomos adversários políticos e a nossa amizade saiu muito mais fortalecida. É isso que eu esperava da diretoria do Paysandu! Perdeu? Desmancha o palanque! Que o presidente do Paysandu não tenha isso como revanchismo, como raiva que ele é uma pessoa que eu aprecio como homem, pai de família, como esposo e que essas críticas ele tem que se acostumar com elas.

Dr. Sérgio Chermont viveu momentos difíceis neste final de ano: perdeu a mãezinha querida e dias depois aconteceu o passamento do seu sogro e agora está cheio de compaixão com o sofrimento oculto do amigo “ex-corde” Ricardo Rezende.
É o que há!



-

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



DESABAFO
Na postagem deste último dia de 2011, Sérgio Chermont abre a boca contra a administração Luis Omar Pinheiro.
Foi desrespeitado, não aceita a pecha do "mal", pegou fantasmas na Curuzu e chora quando fala do amigo-irmão Ricardo Rezende.
Está imperdível!
É o que há e boa-noite!

AMOR OU VAIDADE?


Nada, mas nada mesmo, tira Francisco Ípsilon Terezo Rosas, 60, do Baenão.

Contador autônomo bem sucedido e chegou ao Remo pelas mãos de Ubirajara Salgado.
Tornou-se conselheiro fiscal do clube e nessa condição se indispôs com alguns remistas e daí ganhou a pecha de enxerido por gente que vive na sede azulina.

Homem humilde, tranqüilo diante de situações adversas, e segundo o vice-presidente de futebol, Hamilton Gualberto, com quem se desentendeu, “é um mal necessário, porque Rosas é pau prá toda obra”.

Qual é o mal do diretor? Segundo quem vive no Baenão, ele faz as vontades dos jogadores e com alguns mantém amizade fraternal, como acontece com Diego Barros, que quando está necessitado recorre ao “paizão” e este o socorre.

Aconteceu antes do natal, Barros em São Paulo necessitou de dinheiro e telefonou para o velho amigo e este imediatamente depositou R$ 1 mil na conta do zagueiro.

Foi Francisco Rosas, segundo informações fidedignas, quem arrumou emprestado R$ 40 mil de um advogado amigo seu, e com este dinheiro o clube pagou jogadores antes do Natal.

Mas, há as contrariedades: antes com Hamilton e na sexta-feira passada com Albany Pontes, que já revelei em postagem anterior.

Albany ao se cruzar com o presidente Cabeça disse: “Presidente, ele ou eu!” Cabeça ficou calado, e o Albany entendeu que o presidente não tomaria nenhuma atitude. Preferiu deixar o clube, sem antes dizer para o seu velho amigo Hamilton Gualberto: “Estou te desconhecendo!"
E o vice respondeu: “A gente vai ficando velho e aprende a relevar as coisas!”

Rosas é querido por funcionários e jogadores. É um ser prestativo, e pelo Remo, dentro das suas possibilidades, mete a mão no bolso como já fez varias vezes na administração Sérgio Cabeça. “Ele é meu amigo e eu preciso ir mais ao Baenão para acabar com essas picuinhas”, disse o presidente em dia da semana passado ao blogue.

Na opinião do advogado Marcos Pina, Rosas gosta de servir o Remo e os amigos. “Na noite de Natal ele veio aqui no Baenão trazer ceia para os nove atletas que estavam na concentração. Quem de nós faz isso?" concluiu, indagando o diretor de campo.

Como o vice-presidente já revelou que “Rosas é um mal necessário do Baenão”, presidente Cabeça jamais quererá que o amigo “ex-corde” deixe o Baenão.

Como está de “ponta” com Gualberto, Rosas comparece de manhã ao Baenão e quando necessário ir à tarde ao estádio não entra na sala da diretoria de futebol.

Há quem pergunte: é amor ao clube ou a vaidade que é maior que a selva amazônica?

P.S.: A última matéria de 2011 está no forno. Consegui que ele me revelasse suas mágoas; chorou quando citou o nome do amigo Ricardo Rezende: Sérgio Chermont.
Aguardem!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



ERRATA
Na postagem anterior grafei 1874; não é, é: 1974. Perdão.

"EX-CORDE"
Francisco Rosas é intocável no Baenão. Na postagem desta sexta-feira.

CONTRAPONTO
Informações extraoficiais dão conta que a FUNTELPA não acatará a contraposta do Paysandu.
Além de perder a "baba" do televisionamento, o clube perderá à do BANPARÁ.
É o que há e boa-noite

37 ANOS DEPOIS


Em 1874 ele era jogador do time profissional do Paysandu.

Deixou o futebol para se dedicar a faculdade de educação física: graduou-se, mestrou-se e especializou-se.É professor da UEPA - Universidade do Estado do Pará.

Depois de 37 anos, voltou à Curuzu hoje para ser o diretor técnico do clube.

Aliás, que Carlinhos Dorneles mostrou aos diretores as diferenças entre Diretor técnico e coordenador técnico.

O diretor, que é a sua função, procura viabilizar o trabalho de campo de futebol(facilitando o trabalho do treinador) e fomentando a diretoria de informações sobre o trabalho da comissão técnica. É o elo entre a comissão técnica, jogadores e a diretoria.

O coordenador técnico ajuda a comissão técnica a montar todo o planejamento técnico, tático, fisiológico e nutricional do elencos de profissionais e amadores do clube. É gestão macro e, também, manter a diretoria informada. Dá palpite na formação da equipe.

Depois de 37 anos Carlinhos Dorneles voltou à Curuzu e foi recebido por Olívio Câmara, e jr. Furtado.
É o que há!

PÉS NO CHÃO!


Depois de passar nove anos dirigindo as divisões de base do Clube do Remo (de 2002 a 2011), Carlinhos Dorneles foi contratado pelo Paysandu e se apresenta hoje, 9h, na Curuzu.

À unanimidade dos membros da diretoria do departamento de futebol do Paysandu (Olívio, Felipe Fernandes e João Carlos Pontes) e aquiescência do presidente Luís Omar, Carlos Dorneles Rocha, 58, natural de Curuçá, casado, pai de quatro filhos, mestre em psicofisiologia com especialização em treinamento desportivo e fisiologia do exercício vai ser o homem de frente do futebol bicolor.

“Não está definido se serei diretor ou coordenador técnico, mas estarei amanhã (hoje), às 9h, na Curuzu”, disse Carlinhos Dorneles pelo telefone.

Primeiramente, Dorneles mostrará aos membros da comissão as especificações dos cargos: diretor técnico e coordenador técnico. O que compete a cada uma das funções. “Só depois é que saberei o que eles querem”, informou Carlinhos Dorneles.

Em reunião, no início da noite de ontem, no apartamento de Luís Omar, na Doca, os membros da comissão questionaram o que o clube arrecada e paga, e presidente, sem titubear, demonstrou receita e despesa.

"Nós não vamos comer como pinto e borrar como pato", brincou João Carlos Pontes.
É o que há!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



MESTRE
O Paysandu acaba de contratar o professor universitário Carlinhos Dorneles.

Dorneles se apresenta nesta quinta-feira, 9h, na Curuzu, e leva especificações do que é ser coordenador técnico e diretor técnico.

Mais detalhes na postagem seguinte!
É o que há e boa-noite!

"OU ELE OU EU, PRESIDENTE!"


Albany Pontes voltou ao Baenão por amizade com o vice-presidente de futebol do Clube do Remo, Hamilton Gualberto.

Quando houve o entrevero entre o vice e o diretor, Francisco Rosas, Albany, como não poderia ser, ficou ao lado do Hamilton.

Francisco Rosas ameaçou deixar o clube e fez o distrato do canal fechado de TV que havia na sala da diretoria, levou o aparelho de vídeo e esperou por uma decisão do presidente Sérgio Cabeça, que ficou mudo diante do impasse.

Como não houve iniciativa das partes, Rosas voltou a freqüentar o Baenão pela parte da manhã, quando o Hamilton não se faz presente. O vice se faz presente a partir das 17h.

Na noite de natal (24 para 25), os nove jogadores, que estavam na concentração remista, receberam a visita do diretor Rosas, que trouxe para os atletas farta ceia.

Desde segunda-feira que a atitude de Rosas é comentada pelos demais diretores, inclusive pelo vice, Hamilton Gualberto, que elogiou o comportamento de Francisco Rosas, deixando sua casa (num condomínio fechado na Augusto Montenegro e sua família) para ceiar com jogadores.

“Nós estávamos aqui largado, vendo TV, e o Rosas apareceu como um Papai Noel, trazendo comida e alegria”, disse um jogador que pediu reservas.

Albany Pontes não concorda com o comportamento de Francisco Rosas, que mantém com alguns jogadores remistas profunda amizade. Prá se ter exemplo: Diego Barros telefonou de São Paulo para Rosas, e este depositou R$ 1.000,00 na conta do jogador antes do Natal.


"Tudo bem que ele mantenha um bom relacionamento com jogadores, mas não me atrapalhe", disse Albany Pontes, ao presidente Cabeça, na sexta-feira da semana passada.

“Presidente, telefonei para o Didão e ele me disse que o Remo lhe deve R$ 17 mil, então acertei com ele o seguinte: salário de R$ 5 mil/mês e mais ajuda de custo de R$ 1 mil e eu pagaria do meu dinheiro, em dez vezes, o que o Remo lhe deve. Ficou tudo definido, presidente. No outro dia o Didão me telefona prá dizer que o Rosas havia acertado com ele salário de R$ 8 mil/mês e mais R$ 1 mil de ajuda de custo. Então, o que estou fazendo aqui, presidente? Ou eu ou ele!”, revelou Albany.

Quando Albany se cruzou com Rosas nos corredores do Baenão foi outro “pega prá capá”.

Só não disse que o diretor era santo, e foi-se prá não colocar mais os “pés no Baenão enquanto Rosas for o diretor”.

P.S.: Esta matéria está prá ser revelada desde sábado, mas como era Natal, guardei; e como nenhum repórter revelou, o blogue está revelando com absoluta primazia, agora.
É o que há!

OPINIÃO


Zeca, Estava analisando a questão do televisionamento: o LOP é um cara antipatizado, é o Eurico Miranda sem títulos. Ele pode seguir a fórmula que deu certo em outros centros: liberar o sinal da partida 30 minutos após o início. As emissoras geralmente fazem um resumo do primeiro tempo para passar o 2º tempo ao vivo!
Vai minha sugestão!
Abraço Tudão, um feliz ano novo com saúde e sucesso!
Bruno Castro(advogado e conselheiro bicolor)
É o que há!

MALHANDO EM FERRO FRIO


Está pronto o documento que o presidente do Paysandu, Luís Omar, apresentará à superintendência da FUNTELPA.

Aceita a proposta financeira de R$ 690.500,00(parcelados de duas vezes), mas sem o televisionamento dos jogos do time bicolor no campeonato paraense e as partidas pelo campeonato nacional da série C para Belém. A quizília de Omar é o não televisionamento dos jogos do Paysandu para Belém, quando o Paysandu jogar na capital. É só isso.

Presidente bicolor, Luís Omar, está coberto de razão, mas não terá apoio de nenhum dos clubes e muito menos de grande parte da imprensa esportiva paraense. Como é público e notório, as equipes de esportes de rádio têm cotas de publicidade do governo estadual.

Sócios, beneméritos e grandes-beneméritos do Paysandu apóiam a decisão do presidente em contraditar proposta da FUNTELPA.

No programa A MARCHA DOS ESPORTES, da Rádio Marajoara-AM, levado ao ar no horário das 17h às 18h, de ontem, o apresentador (que é e este blogueiro) colocou no ar 19 ouvintes e 14 se manifestaram a favor da conduta do presidente bicolor contra 5 a favor do governo.

Como sou otimista por natureza, acredito que às partes cederão e chegarão a um consenso, mesmo porque o momento é de humanização.
É o que há!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



GOELA A BAIXO
A imprensa esportiva paraense anunciou à tarde-noite desta terça-feira que o presidente do Paysandu, luís Omar, não concordou com a parceria proposta pelo governo do Estado, através da FUNTELPA,para a transmissão, pela TV, dos jogos do campeonato paraense de 2012 e as partidas do Paysandu pelo campeonato brasileiro da série C.

Penso que Omar agiu corretamente, zelando pelos interesses do seu clube. Não é porque os clubes estão de pires na mão que o poder público enfie goela a baixo um contrato sem que haja diálogo, análise acurada contrato pelos assessores jurídicos das partes. Se não for assim, não existe parceria. O que existe é uma imposição da força do capital. Esse tempo já passou.

Que parceria é essa que não está em jogo o bem comum das partes? O interesse comum dos parceiros? Parceria implica bilateralidade.

O que o Paysandu deseja é tão-somente que o a FUNTELPA não transmista para a capital os jogos do clube pelo paraense e campeonato nacioanal. Simples.

Nesta luta, este blogue se põe ao lado do presidente do Paysandu. É justa a reivindicação, penso. Diferente da maioria dos confrades radialistas e jornalistas que ficarão com boca de siri...
É o que há!

CONTRASSENSO


No início da tarde de ontem o engenheiro Olívio Câmara ligou para o odontólogo Sérgio Chermont e o convidou a fazer parte do grupo que pretende tocar o departamento de futebol do Paysandu.

O convidado é conceituado odontólogo com um do mais bem equipado gabinete dentário desta cidade na Avenida Almirante Wandenkolque, Doca, empresário do ramo de combustível (dono do posto Chermont) e diretor hospitalar do Hospital D Luiz I, mantido pela Benemérita Sociedade Portuguesa Beneficente do Pará.

Sérgio Chermont, 58, casado, benemérito do Paysandu, é um homem bem sucedido nos negócios e não poderia ser diferente no clube que ama se a atual diretoria tivesse disposta a ceder aos seus critérios. Ele exige transparência!

“Está difícil de eu aceitar o convite porque exijo que a atual diretoria mostre-me as contas do clube; quanto o Paysandu arrecada e gasta; quem são os patrocinadores do clube e quanto esses patrocinadores rendem ao Paysandu, e o débito do clube com o time de futebol”, revelou Sérgio Chermont ao blogue.

Além dessas questões, Chermont confessa a amigos que se assumisse iria mexer com vespeiro, posto que faria levantamento dos locatários do estádio do Paysandu(os boxes), pois tem gente que não paga e vive nababescamente; as placas de publicidades.

O departamento amador do clube, que arrecadou no campeonato paraense deste ano R$ 279.000,00, vendendo merenda para o próprio clube a quando dos jogos e ninguém sabe como essa dinheirama foi aplicada. “São coisas que precisam ser esclarecidas”, revela o odontólogo.
É o que há!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



IMPOSIÇÃO
"Assim desse jeito eu não concordo", disse Luís Omar, presidente do Paysandu.

"É a força do capital se impondo ante a necessidade dos clubes. Nós estamos precisando e se depender de mim o Remo concorda, mas é minha opinião isolada",falou o vice-presidente de futebol do CR, Hamilton Gualberto.

Através da Federação Paraense de Futebol, a superintendencia da FUNTELPA - Fundação de Telecomunicações do Pará - está convidando os presidentes dos clubes que participarão do Parazão/2012 para assinatura de contrato dos direitos de televisionamento do certame.

Será nos mesmos moldes do contrato deste ano: CR e PSC reberão R$ 690.500,00(parecelados em duas vezes de R$ 345.250,00) cada um.

As demais agremiações: R$ 98.500,00(2 vezes de R$ R$ 49.250,00) cada clube.

O campeão de turno receberá R$ 98.000,00; 2º colocado: R$ 73,800,00; 3º colocado: R$ 49.200,00, e o quarto colocado, R$ 24.600,00.

O contrato prevê televisionamento para a cidade onde ocorrerá a partida.

A beneficiada é a classe média paraense que verá a "banda passar" da poltrona da sua sala e a "loura" no frizer.

CR e PSC deveriam ir ao encontro com os representantes do governo com a linguagem afiada e una.
É o que há!

TUDINHO


MAGOS
Assim como Melchior, Gaspar e Baltazar, os três reis magos, ao verem a estrela de Belém brilhando no oriente, foram em busca do menino Jesus, Felipe Fernandes, Olívio Câmara e João Carlos Pontes reunirão amanhã a fim de definir um nome para ser o gerente de futebol do Paysandu.
Alan Medeiros e Carlinhos Dorneles estão pautados e correndo por fora aparece o nome de Jorge Seráfico que gerencia o futebol amador da Assembleia Paraense.

DIA-A-DIA
Presidente do Clube do Remo, Sérgio Cabeça, pretende tirar expediente no Baenão após festejos de final de ano.
Cabeça estará diariamente ao lado de Hamilton Gualberto no Baenão a fim de prestigiar comissão técnica e jogadores.
No primeiro semestre de 2012 o segundo piso da sede social do CR será climatizado.
Sede que está com rotatividade acentuada, no térreo, no seu dia a dia por causa do restaurante “Centenário” que funciona de segunda a sábado.
Todavia, um grupo de sócios remistas não está gostando da movimentação porque a grande maioria que vai ao restaurante não é sócia do clube.

ABSURDO
Levantamento feito em 14.018 jogos da primeira divisão do campeonato alemão, professor e pesquisador da Universidade de Muenster (Alemanha), Bernd Strauss, chegou à conclusão que a troca do comando técnico de um time de futebol não surte efeito desejado pelos cartolas.
“A influência dos treinadores no desempenho dos times é limitada, atingindo cerca de 15% em relação a outros fatores, como folha salarial da equipe e aspectos motivacionais e psicológicos, que são mais difíceis de mensurar”, diz o texto do projeto.
“Substituir um técnico não é positivo se não há uma filosofia por trás. Toda mudança faz o processo de formação de um time voltar à estaca zero”, diz José Nogueira, secretário do Sindicato Paulista de Treinadores de Futebol.
Não é preciso ir à Alemanha prá se chegar a esta conclusão: o Paysandu este ano teve quatro treinadores e nenhum ganhou nada: Sérgio Cosme, Roberto Fernandes, Edson Gaúcho e Andrade.

RÁDIO E TV
2012 começará com a Rádio Clube do Pará investindo pesado prá contratar um narrador e um plantonista esportivo.
Guilherme Guerreiro convidou Toninho Silva (Rádio Liberal), mas o consagrado narrador da Lili disse “não” em virtude do ótimo salário (carteira assinada e três cotas) e não tem que dividir com ninguém a preferência nos clássicos. É só ele!
Para o plantão da Clube, Guerreiro deve investir no melhor que há hoje no rádio esportivo paraense - Carlos Alberto Melo de Albergas(Rádio Marajoara).
Se a Clube está de olho em Alvergas, Carlos Santos está pensando reforçar sua equipe e já convidou Ivo Amaral e Carlos Castilho.
Enquanto isso, um narrador esportivo ególatra e egoísta faz pressão psicológica, anunciando aos 4 cantos que está sendo contratado pela concorrente. Sente o cheiro da perpétua...
Na TV, Sianne Neno, graciosa, inteligente e televisiva, vai aparecer na bancada do Camisa 13, da RBA, logo nos primeiros dias de janeiro. Ela é Opus One!
No dia 30, sexta-feira, deixo a primeira hora da MARCHA DOS ESPORTES e pretendo dedicar-me ao SHOW DE BOLA, aos domingos, das 12h às 15h. Depende de acertos contratuais com o empresário Carlos Santos.
É o que há!

"EMEIO" DO SALATIEL

Amigas e Amigos,

SEGUE ANEXO MAIS UMA AÇÃO QUE A DIRETORIA DA TUNA PROMOVE PARA MANTER O ASSOCIADO AFASTADO DO CLUBE.

E o pior é que o NOVO ESTATUTO registrado no CARTÓRIO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS no dia 11de novembro afirma com todas as LETRAS: É PROIBIDO ALUGAR O AMBIENTE SOCIAL DO CLUBE PARA FESTAS COM VENDAS DE INGRESSO NA PORTARIA.

Nesse caso, o pior: Prá estimular a onda - MULHER ATÉ 01:00 HORA, não paga para entrar.
ESSE REVEILLON VAI BOMBAR MAIS UMA VEZ CONTRA O NOME DA NOSSA TUNA.

E sabe o que eles são capazes de afirmar e com documentação comprovar: O CONTRATO ESTAVA FIRMADO ANTES DO NOVO ESTATUTO.

Ok, mas se tivesse interesse em RESGATAR A IMAGEM DO CLUBE, resolvia a parada e a TUNA PROMOVERIA UM EVENTO DE ALTO GABARITO E CHAMARIA OS SEUS ASSOCIADOS PARA SE CONFRATERNIZAR NO SEU CLUBE.

Enfim, VAMOS NOS MANTER VIGILANTES.
Abraços
Salatiel

domingo, 25 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



FOI-SE...
...mais um grande-benemérito bicolor: Nabor de Castro e Silva.

"Seu" Nabor, empresário de materiais de construção, foi um dos construtores da sede social do clube,na Avenida Nazaré.

Com os passamentos de Raul Aguilera, Miguel Pinho e ontem de Nabor, restam Antônio Couceiro, Asdrubal Benetes, Manoel Acácio e Joaquim Ramos ostentando as maiores comendas do clube.
É o que há e boa-noite!

INDOMÁVEL, NEFANDO, IRREVERENTE, IMPOSSÍVEL, METICULOSO E INSTIGANTE: O PULO DO GATO


ELES QUEREM O PAYSANDU
Quando se tem um projeto em mente, antes de tudo, é preciso querer. Desejar e colocar em prática para poder alcançar.

Tenho criticado veementemente a praga da abnegação que existem nos nossos clubes. Penso que tem sido um contrassenso à modernidade exigida nos clubes.

Os dirigentes de CR e PSC são empresários bem sucedidos em suas atividades profissionais e se dão mal nos clubes. Tem um quê. E este é a falta de tempo e às vezes se assessoram de pessoas despreparadas. É o caso do Luís Omar no Paysandu.

Não adiante ter dinheiro e não ter competência para aplicá-lo. Dinheiro não tolera imbecilidade. Tá provado!

Ontem, no Espeto do Orly, na Doca, na hora do almoço, encontrei com os três bicolores que foram convidados pelo presidente Luís Omar para tomarem conta da Curuzu. De cara percebi que eles querem o Paysandu, mas não dispõem de tempo para trabalhar pelo clube.

O trio pretende contratar um gerente de futebol regional para viver e decidir questões pontuais, como contato com a comissão técnica, jogadores e pautar os assuntos para decidir em reunião com o trio.

Dr. Naife já sinalizou e vai se juntar ao trio; Olívio está incumbido de se encontrar com o Dr. Sérgio Chermont para tentar trazê-lo para comandar as finanças da Curuzu. “Nada que não se possa resolver com uma boa conversa. O Chermont é bicolor”, disse Olívio.

FELIPE FERNANDES: “A intenção desta comissão é gerir o futebol do Paysandu. Não só o futebol, mas gerir administrativamente, financeiramente e usar o marketing do Paysandu para trabalhar o futebol. Então, nós estamos fazendo uma equipe para trabalhar profissionalmente o Paysandu. Está descartado eu ser o gerente. Eu acho que o Paysandu tem que ter um gerente, sim, este gerente remunerado que funcionará como elo esta comissão e jogadores e comissão técnica, mas estamos analisando o nome que receberá o convite”.

JOÃO CARLOS PONTES: “A minha atividade profissional é muito intensa, mas eu trato o Paysandu com muita seriedade, então, nós decidimos minimizar nossos erros, entendeu? O Paysandu não tem orçamento definido e nós vamos investir na categoria de base, e prá investir na categoria de base procuramos investir no Nad, porque ele trabalha com esses garotos, sabe a potencialidade de cada jogador, conhece os meninos demais e a gente entendeu que a escolha do Nad foi acertada, tá? Diferentemente dos outros tiros que a gente deu no escuro nos anos passados. A gente ia trazer Everton Goiano prá quê? O cara que não conhece o Paysandu, o cara que não tem história, então, se for prá trazer um técnico de fora, traremos um mais arrojado, mas o nosso orçamento não permite isso, entendeu? Eu acho que nós estamos no caminho certo; temos certeza que só esses garotos não vão dá conta e a torcida vai cobrar, então, o que acontece é que devemos ter o olho clinico prá contratar no máximo cinco ou seis jogadores prá que a gente não incha o plantel depois não ter condições de pagar os caras.”

OLÍVIO CÂMARA: “Esta comissão tem que partir da premissa que eu não posso cobrar de quem eu não pago. O Paysandu vai dá um passo do tamanho da sua perna, porque é um absurdo hoje diretor meter a mão no bolso prá pagar jogador e depois fica falando em rádio e televisão que deu isso e aquilo. Detalhe: sem comprovação. Tem tudo prá dá certo! O que precisa é: ter um diretor de futebol. Este diretor chegar 8h e saí da Curuzu às 20h com relatório pronto das atividades do clube, evidentemente, que temos que ter um projeto da Curuzu ser auto-sustentável, porque ali se vê evasão da bilheteria, locatários que não pagam e outra coisa: aquilo é uma praça que tem que ser aproveitado o espaço multimídia, multieventos. Você pode fazer shows. O Paysandu precisa e não pode depender só de bilheterias. Então, temos que ver as fontes de receita do clube e trabalhar em cima daquilo para todo mês os jogadores receberem seus vencimentos.”

Um dos primeiros problemas que a comissão tem que resolver, imediatamente: pagamento dos quatro meses de salários atrasados do treinador Nad. Ele e o Zé Augusto não dizem um “ai”.

No SHOW DE BOLA, da Rádio Marajoara, 12h, 25, vocês terão na íntegra as “sonoras” com os três bicolores.
É o que há!

sábado, 24 de dezembro de 2011

REMISTAS E BICOLORES NA HORA DO ALMOÇO


Bicolores e azulinos marcaram presenças na hora do almoço no Espeto do Orly, na Doca.

Além do dono, o publicitário Orly, desportistas de escol como o pediatra Sérgio Zumero, Joperso Coutinho, Antônio Carlos Teixeira, Maurício, Felipe Fernandes, Toninho Assef, Olívio Câmara, João Carlos Pontes.

E haja brindes e votos de feliz natal!

Na postagem deste domingo, os desejos de Felipe Fernandes, João Carlos Pontes e Olívio Câmara sobre o Paysandu!
É o que há e boas-festas!

REALIZO-ME EM VOCÊS!


Eu tenho dito em meus programas de rádio que o meu Deus é rico, poderoso e festeiro. É o Deus bíblico.

É o Deus de Abraão (o primeiro corno da humanidade), de Noé, de José, de Jó, de Daniel, de Davi, de Moises, de Salomão, de Isaac, de Daniel,de Zaquel, de Elias, de Jeremias, de Paulo, de Maria, de Marta, de Madalena, de Ester, de Ruth, de Sara e de Jesus.

Eu não vivo enchendo o saco de Deus, não gosto de igreja (sou meio deísta), mesmo nas horas difíceis não me apego a Deus, mas penso em Deus, falo com meu Deus, e rogo ao meu Deus que me dê inteligência e saúde. É só o que peço.

É um jeito de me realizar com meu Deus.

Olho para o espelho e realizo-me com meus cabelos brancos.

Fito meus braços e realizo-me com a senilidade da minha pele.

Não tenho mais o tesão físico que tinha havia 20, 30 anos, mas tenho o tesão de viver a vida, embora reconheça que quando a gente fica velho a vida perde a graça. Realizo-me com essa velhice sem graça. É o destino.

Realizo-me com meus livros.

Realizo-me com meus filhos. Com as mães desses meninos e meninas porque elas são parceiras-amigas. Souberam educar meus rebentos, embora eu seja um pai ausente.

Realizo-me com meus “Epafroditos”.

Realizo-me com o pouco que tenho e que posso dá às pessoas que precisam de mim.

Realizo-me com os elogios dos amigos. E às críticas daqueles que discordam de mim. É por isso que não sou formador de opinião. Longe disso.

Realizo-me em pensar na mensagem do anjo à Maria, segundo Lucas: “Alegra-te!” A boa nova está chegando.

Realizo-me em pensar que amanhã eu sou a cuíra de vocês...

Realizo-me em vocês - blogonautas que me deram a mais prazerosa das felicidades que senti neste ano que se vai: pico de 700 acessos diários neste desajeitado, mal-ajambrado Tudão e Tudinho.

Realizo-me em ser um artesão dessas más traçadas linhas de letras.

Pensem num homem realizado porque nem eu mesmo acreditava que eu pudesse manter atualizado este espaço. Começou passatempo e agora virou apostolado.

Realizo-me pelo blogue atitude. Analista. Desabafo.
Realizo-me em saber que em qualquer lugar deste mundão de meu Deus vocês estão me lendo.

Realizo-me, meus blogonautas, em dizer prá todos vocês: FELIZ NATAL!
É o que há!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



FElIZ
Saí da Curuzu feliz com a desenvoltura do time do Nad.

Os bicolores(com poder de mando) devem dá total apoio ao time que tem valor, mas que precisam da atenção dos diretores, pagando em dias esses meninos.
É o que há e boa-noite!

A GAROTDA BICOLOR TEM FUTURO!


A garotada bicolor deu sufuco no experiente time do Nacional.

É claro que falta experiência ao neófito time bicolor, mas tem futuro, desde que seja trabalhado.

A vitória bicolor por 1 x 0, gol de Nêne Apeú, num lance sensacional de Heliton, prevelaceu a garra, a correria da garotada alvi-celeste diante de um Nacional que, no segundo tempo, não aguentou a jovialidade dos meninos do Nad.

Dos 15 atletas utilizados no amistoso, apenas volante Neto não é paraense: é cearense.

O Paysandu com um baita goleiro, um zagueiro experiente e um excelente meia pode fechar o grupo para o campeonato paraense que começará dia 14 de janeiro.

479 torcedores pagaram ingressos prá ver a meninada bicolor vencer do Nacional - e convenceram. Renda: R$ 5.165,00

Valeu!
É o que há!

ABNEGAÇÃO, A PRAGA

Neste ano que está terminando o Paysandu teve (de uma só vez) quatro diretores de futebol: Antônio Louro, Fred, Izomar Souza e Ozimar Vasconcelos. Todos abnegados.

Enquanto no Baenão há dois diretores abnegados - Pedro Minowa e Francisco Rosas -, na Curuzu não tem nenhum e pelo que se sabe ninguém quer assumir o cargo no Paysandu.

“Ninguém quer assumir. O Luís Omar já convidou uma porrada de gente e ninguém quer”, revelou o vice-presidente, Toninho Assef.

A praga da abnegação tem sido um grande mal para os nossos clubes que não dispõem de orçamento para pagar profissionais que possam viver o cotidiano do clube.

No início da década de 80, no Baenão, Jouber Meira profetizou: “Se não profissionalizarem todos os setores do futebol paraense, ele sucumbirá.”

Os abnegados acabam sendo beneficiados, posto que são profissionais autônomos e com a exposição na mídia - rádio, jornal e TV - ficam por demais conhecidos. Não têm salários dos clubes, mas ganham em suas atividades profissionais.

Rapidamente, quem são os advogados e médicos mais conhecidos desta cidade?
Uma vez, na Curuzu, o Miguel Pinho disse sem titubear: “Se hoje eu sou o “conde milionário” reverenciado pela galera, devo ao Paysandu. E é por isso que eu pago minha vaidade!”

Em reunião, na cobertura do presidente Luís Omar, na semana passada, em dado momento da discussão entre Rui Sales e Antônio Louro, o ex-presidente bicolor disse: “Tu não eras conhecido, Louro. No Paysandu, pagaste tua vaidade!” Realmente, quem era Antônio Louro antes de chegar ao Paysandu, indicado que foi pelo ex-presidente Miguel Alexandre Pinho?

Atualmente, os bicolores vivem o drama da falta de abnegados que queiram se dedicar ao departamento de futebol ou não querem estender às mãos à administração Luís Omar?
Diferente do Remo que têm abnegados demais.
É o que há!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

OS CAMINHOS QUE O BARCELONA REVELOU AO FUTEBOL BRASILEIRO

Um dos sítios virtuais que acesso cotidianamente é o universidadedofutebol.com.br, que tem textos extraordinários sobre futebol. E hoje deparei-me com esta obra do preparador físico das categorias de base do Atlético Mineiro, Wladimir Braga. Leiam:

"Ao nos depararmos com esta avalanche de críticas e comentários a respeito do fantástico Barcelona e da crise proclamada do futebol brasileiro, fico pensando a respeito das várias questões levantadas por atletas, comentáristas, jornalistas, treinadores, torcedores e todas as pessoas que de certa forma se envolvem no ambiente futebolítico, identificam os problemas, mas também não sabem responder quais os caminhos a serem seguidos para que possamos reerguer a auto estima esportiva do "antigo" país do futebol.

Alguns acreditam que o modelo de jogo do Barcelona é um exemplo a ser seguido; outros, assim como eu, visualizam uma reinvenção ou reestruturação da chamada informalmente de "Escola Brasileira de Futebol"; e ainda existem os mais sonhadores que querem resgatar forma de jogar dos anos 60, 70 e 80, época inesquecível de nossa história futebolística.

Independente dos rumos a serem seguidos e já que o Barcelona, sendo o clube do momento e foco das discussões a respeito do melhor futebol do mundo, podemos, sim, afirmar que para quem realmente quer se desenvolver e se firmar no cenário esportivo. Este clube nos revelou alguns caminhos a serem seguidos sem, no entanto, que precisemos copiar nenhum modelo de jogo.

Em primeiro lugar, é de conhecimento de todos a importância do investimento nas categorias base, mas além de cifras elevadas, precisamos de aprimoramento em metodologia, pesquisas, orientação e foco no processo. Além disso, o resultados que mais interessam não estão nos campeonatos ou torneios conquistados, e sim na quantidade de atletas em potencial e no nível de desempenho apresentado por cada atleta na iminência de subir ao grupo principal.

Ainda em relação ao processo de formação, a instituição que pretende otimizar seu setor de base precisa ter bem definidaos quais os conteúdos de treinamento por categoria e como devem ser conduzidos para favorecer ao modelo de jogo pretendido e ao amadurecimento do talento enquadrado no perfil de atleta que o clube procura.

Com relação ao "carro chefe" do futebol, a equipe principal precisa ser conduzida de maneira a sequenciar o projeto de formação, estabelecendo este modelo de jogo e trabalho que norteará todo o futebol do clube e a partir daí extinguir o velho modo de tentativa às escuras que predomina hoje no futebol brasileiro.

Parecem coisas fáceis de se resolver, mas exigem reordenação de organograma, captação de profissionais qualificados para o trabalho, conhecimento científico e finalmente estabilidade e confiança no processo.

O conhecimento de todas as etapas da formação e as intervenções necessárias para cada uma delas só serão válidos se houver paciência e a competência de pessoas capacitadas para sua realização. Do contrário, não passaremos de medíocres.

Não existe outra forma de evoluirmos no futebol se não apostarmos nos atletas do futuro, bem como nos jovens profissionais que estão ávidos por colocar seu conhecimento e potencial em prática. Neste país, sofremos pela pouca valorização do conhecimento e da falta da gestão desse conhecimento que adquirimos ao longo dos anos. Eramos o país do futebol e o que era para melhorar piorou juntamente com o aumento do acesso às informações e à formação profissional, o que é muito contraditório.

Acredito ser possível retomarmos nosso desenvolvimento esportivo e para isto é necessário, também, maior atenção dos orgãos responsáveis por gerir o esporte no país com congressos, fóruns e simpósios para discussões profundas em nível nacional dos rumos a serem seguidos.

"Se alguém tem como objetivo profissional apenas conseguir este ou aquele cargo ou atingir determinado patamar profissional, ganhar seu dinheiro e pronto, é bom ter certeza que isto por si só é muito pouco e que não conquistou nada ainda do que poderia conseguir."

Para chegarmos onde precisamos, além de organizar todo aquele processo de formação e mudarmos a forma de pensar o futebol, é preciso também percepção de cenário político, social e econômico.

O significado do mérito catalão tem mais do que simplesmente altas cifras e treinamento certo. O Barcelona tem definidos conceitos, filosofia de vida e ideologia que são conscientemente defendidas mesmo que apenas implícitas no dia a dia.

Portanto, sequenciando o início, onde coloquei "O que fazer e como fazer", concluo com toda firmeza que é preciso fazer mudanças de verdade e incisivas no pensar futebol e mudar como propensos a nos abster de nossas verdades sem medo de nos diminuir, mas com coragem de fazê-lo justamente para crescermos e prosperarmos como o futuro país do futebol."

Não é prá "achar", é prá pensar e pensar exaustivamente. Todos nós!
É o que há e boa-noite!

LUCRO DIVIDIDO


Luismar Ferreira da Silva (Mazinho) 57, empresário da construção civil em Manaus (foto) e tem empresa coletora de lixo no interior do Amazonas, num papo com o blogueiro, à noite de ontem, na sala de imprensa do Baenão, revelou que ganha dinheiro como diretor do Nacional, que tem uma folha de R$ 80.000,00/mês.

Surgiu em 2007 no Nacional e conquistou o título estadual; 2008 no Holanda foi campeão, e agora em 2011 conseguiu o título da segunda divisão.

“Cansei de botar o meu dinheiro nos clubes que comandei, agora, por exemplo, encomendo 100 mil camisas, tiro o custo, e o lucro divido com o Nacional”, revelou Mazinho a fórmula como arrecadar dinheiro para bancar o time de maior prestígio em Manaus. Tudo é feito com o consentimento do presidente do clube.

Os falsos comentários de que o time não paga em dias seus jogadores, o cartola desmentiu, afirmando, categoricamente, na minha presença e à do repórter Carlos Magno, da Rádio Marajoara, que os vencimentos dos jogadores do mês de dezembro já estão pagos e que após o jogo contra o Paysandu, amanhã, jogadores voltam a Manaus logo em seguida serão liberados para as festas de final de ano com familiares.

Na noite de quarta-feira, Mazinho conversou com o presidente do Paysandu sobre a Copa Norte e ontem, no Baenão, também, dialogou com o presidente Cabeça sobre a competição que poderá ser realizada em 2013.

Para o cartola amazonense somente os “clubes de massa” da Amazônia legal participarão da competição. “CR, PSC, Nacional, Rio Branco, Sampaio Correa (MA), um clube do Amapá e um do Tocantins participarão da Copa Norte e que a competição será gerida pelos clubes. “Não temos confiança na Federação do Amazonas”, revelou Mazinho.

O desejo do dirigente é que os presidentes dos clubes interessados na Copa Norte deverão ir, em grupo, à CBF para conversar com Ricardo Teixeira.
É o que há!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



COPA NORTE
Diretor de futebol do Nacional, Mazinho, conversou com Luís Omar sobre a Copa Norte.
Cartola nacionalino deseja na competição somente os clubes de massa da região.
E no Nacional ele investe o seu dinheiro e dividi o lucro com o clube.
Mais detalhes na postagem desta quinta-feira.
É o que há e boa-noite!

UM BOM TESTE, MAS FALTA MUITO PARA O REMO


Nacional foi melhor no primeiro tempo.

Clube do Remo, com a saída de Aldivan e entrada de Juliano, conseguiu ser melhor no segundo tempo.

Decididamente, Aldivan não tem futuro como meia-atacante.

Juan Sosa não é o parceiro ideal de Diego Barros. Pode até melhorar...

Os laterais - Balú e Panda - precisam mostrar mais futebol. Não agradaram a torcida azulina, que saiu de campo desconfiada com os dois laterais.

Joãozinho fez 1 x 0 CR, aos 17min do segundo tempo. E Carlos Henrique, aos 30min, empatou para o Nacional.

A imprensa teve um tratamento VIP nesta noite no Baenão. A Leidiane(foto) recepcionava a rapaziada com frutas, café e salgadinhos. Legal!
É o que há!

PSC EMPRESTA TIAGO POTIGUAR


"No final da temporada o Paysandu se livra dele", palavras do presidente bicolor havia 3 meses nos corredores da Rádio Marajoara.

Hoje, Luís Omar anunciou que Tiago Potiguar foi emprestado para o Fortaleza até o final do ano, sem ônus.

Lateral Claudio Álax está sem contrato com o Paysandu, mas nenhum empresário conversou com o presidente bicolor, pelo menos até agora de manhã.

POLÍCIA
Bateram às portas da Curuzu, hoje de manhã, policiais da Delegacia da Mulher querendo "conversar" com o jogador Edilson Belém.

O repórter da Rádio Clube, Mauro Borges, que conhece o investigador "Ratinho" de academia de boxe, papeou com o policial salvou Belém do que seria um escândalo.

Após o treino, Edilson Belém, que não tem contrato com o Paysandu e chance para treinar foi-lhe dado pelo Nad, desapareceu da Curuzu,sem conversar com os repórteres que estão no cotidiano do clube.

Segundo o investigador, o atleta teria "moquiado" a "porquinha".
É o que há!

O ZÉ ALMA BOA


Uma das maiores características dos homens e mulheres que marcaram a história da humanidade é a humildade. “Os humilhados serão exaltados”.

Reconhecidamente, Jesus Cristo é o maior exemplo, mas a história contemporânea está recheada de exemplos: Madre Tereza de Calcutá, Mandela, Irmã Dulce, etc.

Estas personagens tinham como propósitos a busca pelos seus ideais, mesmo sofrendo adversidades foram estigmatizados pela humildade e respeito até pelos que os detratavam.
Em Belém, no mundo da bola e na política, há pessoas que são a cara da humildade e eu não tenho pejo em citá-los: Agripino Furtado, Armando Tavares (ex-dirigente da Tuna), vereador Walter Arbage e como a memória escasseia nomes, cito logo: José Augusto da Conceição, o Zé Augusto, o Zé da Foice, O Zé Maluco, O Zé da Galera, enfim, um porrilhão de apelidos aos 37 anos de idade e desde 1996 na Curuzu. Saiu em 2001 numa transação feita pelo Tourinho com o Estrela Amadora (Portugal), mas como não recebeu uma “ana” voltou à Curuzu depois de um mês e não saiu mais.

O Zé ficou calado e não deu um pio. É verdade: financeiramente, não ganhou nada. Preferiu o silêncio a dizer que o Tourinho o enganou.Ele não reclama de nada, da vida, se o salário está atrasado fica na dele.

O Zé sabe que se dependesse da minha opinião ele não vestiria mais a camisa 9 do Papão, mas ele é civilizado, educado e humilde. Às vezes tento me esquivar do Zé, pensando que ele está trombudo comigo, porque o critiquei nos programas que apresento na Rádio Marajoara. Engano: “Bom-dia, Zé!” Cumprimenta-me como se nada tivesse acontecido.

Fico a pensar: eu sou um baita dum filho da puta. Como é que eu critico o Zé Augusto se o cara me respeita? Se o cara diz que me acompanha no rádio, no tuíter e neste blogue. No fundo d’alma: quando o Luis Omar falou em “vassourada” pensei que o Zé Augusto tivesse na leva porque o Louro não desejava vê-lo mais vestindo a camisa bicolor em 2012.

Mas ele é intocável: “Eu tenho pelo Zé Augusto respeito pelo que ele já deu de glória ao Paysandu e hoje ele é a nossa maior estrela”, falou o presidente bicolor. Fica o Zé na Curuzu e roda o Antônio Louro com toda a “baba” que ele possa ter e eu, com cara de égua.
Dos que participaram da reunião na cobertura do Luís Omar, na noite de sexta prá sábado, somente o Louro foi contra a presença do “Zé da Galera” na Curuzu. Os demais - Luis Omar, João Carlos Pontes, Bode, Felipe Fernandes e Rui Sales - foram favoráveis.

“Eu respeito à opinião de todos, mas tem gente que nunca ganhou nada pro Paysandu. Eu consigo as coisas porque tenho o pé no chão, trabalho e respeito os outros”, disse Zé Augusto ao blogueiro por ocasião da apresentação do time na segunda-feira.

Com esse seu jeito de ser, Zé Augusto é um bonachão que há no futebol paraense. Não foi à toa que conseguiu 15.600 votos na eleição passada para deputado estadual e é sério candidato a uma cadeira no plenário da Câmara de Vereadores de Belém em 2012.

O “Zé” veio de Barra do Corda(Maranhão) para ser uma alma boa dentro da Curuzu e fazer a alegria da galera!
É o que há!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

INFIDELIDADE

Até nas mazelas Remo e Paysandu são xifópagos.

Nas hostes bicolores, desde a reeleição de Luís Omar, há a turma do mal (oposição) e o bem (situação). O Dr. Chermont quer a morte quando escuta o Luís Omar se referir à oposição como “a turma do mal”.

Caetano Veloso, em ELES, canta versos: “O bem e o mal/Tem medo da maçã/À sombra do arvoredo/O dia de amanhã...”

No Baenão, Hamilton (vice-presidente de futebol) e Francisco Rosas (diretor) estão de mal: “corta a aqui!” Quem é sessentão lembra a brincadeira de unir as pontas dos dedos indicadores e mandar o adversário cortar. Pronto! Estavam de mal, ou seja, não se falavam.

Lendo O EVANGELHO SEGUNDO JESUS CRISTO, do Nobel de literatura português, José Saramago, deparei-me com essa afirmativa sobre os dois advérbios: “O Bem e o Mal não existem em si mesmos, cada um deles é somente a ausência do outro...”

Saramago matou a charada em Remo e Paysandu. Os homens ficam de mal, mas basta uma vitória retumbante para as coisas se acalmarem no reino da Dinamarca.

Hamilton anda trombudo no Baenão e ontem ao ser entrevistado pelo repórter Carlos Magno disse que se sente “igual marido traído”.É claro que falou metaforicamente, mas que Tem a ver com as contratações dos jogadores que estão chegando ao Baenão para a temporada 2012.

E quem contrata é o Rosas e este não repassa ao vice; trata direto com o presidente, que pensa que o Rosas tem bom relacionamento com o Hamilton. Não tem!

Ontem me cruzei com o presidente do CR, Sérgio Cabeça, e indaguei a ele se há entendimento com sua diretoria para as contratações que já aconteceram e às que estão sendo anunciadas.

“Com certeza. A minha diretoria de futebol comandada pelo vice-presidente, Dr. Hamilton Gualberto, compreendeu, eles juntos com a comissão técnica é que têm alinhavado todas essas contratações. É óbvio que depois eles me repassam, a gente bate o martelo e criteriosamente esses jogadores estão vindos. É. Eu vou usar até uma frase do meu vice-presidente: ‘Presidente, o Remo não pode ter craques de nomes, mas o CR tem jogadores talentosos’. Então, dentro das nossas possibilidades financeiras é que nós estamos trazendo esses jogadores e, com certeza, com o trabalho do Sinomar nós vamos sair vitoriosos em 2012.”.

Afinal, quem está traindo quem?
É o que há!Y

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



MARIDO
Epâ! Peraí?! É verdade o que ouvi da boca do vice-presidente de futebol do Clube do Remo?

E o repórter Carlos Magno, da Rádio Marajoara-AM, concordou: "É verdade, sim, Zeca!"

Égua!!! Ao ser inquirido pelo repórter sobre a chegada de mais três jogadores ele, o Hamilton, falando metaforicamente, disse que está igual "marido traído que é o último a saber das coisas no Baenão".

Se é verdade que não sabe nada das contratações, então o que está fazendo no Baenão?

Ironia do jornalista Hamilton Gualberto? Penso que não é não. É insatisfação porque não está sendo fácil dirigi o CR sem receita.

Prometo para a próxima postagem um papo com o presidente Sérgio Cabeça. Aguardem!
É o que há e boa-noite!

ACABOU LOURO E FRED, THAU E BÊNÇÃO!

Felipe Fernandes, jovem conselheiro bicolor, é quem vai liderar um grupo de bicolores que estará à frente do departamento de futebol do Paysandu em 2012.

"Eu não tenho tempo disponível para estar na Curuzu, pois sou funcionário público estadual e passo 15 dias no Gurupi e 15 dias em Belém, mas o Felipe Fernandes vai estars aqui na Curuzu e nós vamos assessorá-lo", revelou João Carlos Pontes hoje de manhã na Curuz, por ocasião da apresentação dos jogadores.

Rui Sales falou com este blogueiro pelo telefone e acrescentou pouco do que falou Pontes, limitando-se a ratificar apoio ao Felipe, mas foi enfático com relação ao orçamento do clube para 2012.

"O PSC não tem que depender do dinheiro do "seu" Louro e do "seu" Luís Omar, o clube tem que se manter com a receita dos patrocinadores e é isso que vai acontecer este ano. O Nad vai comandar o time bicolor", acresentou o ex-presidente.

A reunião da noite de sexta para sábado na cobertura do presidente Luís Omar, na Doca,teve momentos de exasperação entre Antônio Louro e o ex-presidente, Rui Sales.

Louro queria aval do Luís Omar para a contratação de Évertom Goiano e a dispensa de Zé Augusto, mas foi voto vencido: Rui, João C.Pontes, Bode, Felipe Fernandes, Assef e o presidente não concordaram.Aí o Lourol, que já estava com o treinador Éverton Goiano contratado, se irritou e revelou que tem dinheiro - e muito dinheiro - no clube.

Em dado momento, Rui disse ao ex-diretor: "Louro, o dinheiro que tu colocaste no Paysandu serviu prá pagar a tua vaídade. Quem te conhecia antes de tua presença no clube?"

Os dois ficaram apontando o dedo indicador um para o outro...Mas não chegaram às vias de fato.

Louro revelou ao blogue que Éverton Goiano e comissão técnica(auxiliar, preparador físico e preparador de goleiros) custariam ao Paysandu R$ 20 mil e mais um apartamento para moradia dos 4.

Se para o bom entendedor pingo é letra, a decisão do presidente de não apoiar o seu mais forte aliado desde que chegou à Curuzu, Louro,por indicação de Miguel Alexandre Pinho, é sinal de que acabou a era Antônio Louro e Fred na Curuzu.

"O Fred está viajando e quando chegar converso com ele", disse Omar. É outro que vai rodar, porque o grupo que vai tomar conta da Curuzu não o quer, como também não desejam ver empresários na Curuzu cercando os meninos. Já é tempo!...
É o que há!

NOVA ORDEM

Assistindo pela TV ao baile do Barcelona sobre o Santos me veio a mente o quanto tenho sido ridículo quando anuncio nos programas que apresento na Rádio Marajoara que CR ou Paysandu foram escalados no 4-4-2, 3-5-2, 4-5-1, 4-3-3. Francamente, é demodê.

Saí de casa para o trabalho com a sensação que o mundo do futebol está vivendo uma nova filosofia de jogar Bola: recuar, marcação forte e ataque com toques refinados que deixam os marcadores estonteantes sem saber a onde à bola está. É a sensação que tive ao ver o time do Barcelona brincar de jogar bola.

E a ordem foi dita um dia antes do jogo pelo técnico Guardiola: “A ordem é não deixar Neymar e Ganso pegarem na bola”. Ou seja: a bola não tinha que chegar aos pés dos dois criadores santistas. E não chegou. E nem por isso o técnico santista criou antídoto. E nós ficamos a lhe endeusar como o melhor técnico brasileiro.

Na final da Copa de 70, quando o Brasil sagrou-se tricampeão, ganhando da imbatível Itália, o cineasta e poeta Pasolini escreveu em um jornal italiano que “a Itália jogava como prosa, e o Brasil como poesia”. Eram as formiguinhas do Zagalo que jogavam por intuição, por cinestesia. Estava aparecendo uma nova filosofia. Rivelino, Pelé e Tostão não jogavam, transgrediam a ordem de jogar bola.

Em 1974 a seleção holandesa assustou o mundo com o “carrossel” holandês, criação do dinâmico Rinus Michel que quem deveria correr eram os jogadores e não a bola, como pensava Rivelino.

Cruyff, Krol, Neeskens e Rosenbrink reinventaram a forma de jogar futebol: tinham fôlego de trator de esteira. A ciência da fisiologia do exercício entrava em campo e o mundo esportivo tinha que se render a nova ordem.

Assim como nas artes, o futebol tem também suas épocas, suas estéticas, seus artistas e cada um com seus estilos. Em 58, 62, 70 e 2002 o Brasil foi escalado num 4-3-3; o Flamengo em 81, campeão do mundo, num 4-3-3, mas o time de Parreira, em 94, foi o feijão com arroz: 4-4-2. Cada time com forma de jogar diferente, obedecendo aos estilos de época.

Qual a posição de Xavi? Ele é volante ou meia de ligação? Quem é o centroavante do Barcelona? O técnico Pep Guardiola conseguiu fazer no time Catalão o que os técnicos de basquetebol fazem: defender e atacar com todos os jogadores em velocidade. Esta é a nova ordem de jogar bola.

Aliás, não é à toa que os jogadores Piqué, Busquets e Xavi, quando de folga, vão à quadra do time de basquetebol do Barça e enxertam o time reserva. Taí a forma de jogar do Xavi, que não tem posição fixa dentro de campo. E a posse de bola é o desejo de consumo do time de Messi, que é gênio, e gênio pensa rápido e executa com perfeição. Viu o primeiro gol?
A peia que o time de Neymar levou do Barcelona sirva de lição para os técnicos e jogadores do futebol brasileiro e de experiência prá nós jornalistas esportivos que gostamos de falar em esquemas de futebol e de “achismos”.

Dá-me engulho de ouvir comentarista de rádio dizer que “acha” que o time tal deveria jogar assim...

“Experiência é como um farol iluminando para trás” (Pedro Nava).
É o que há!

domingo, 18 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



PREPARAÇÃO
Na caminhada em busca de colocar o time na ponta dos cascos para o campeonato paraense de 2012, que começa dia 14 de janeiro, o Remo venceu o Comercial(Ananindeua) por 3x1.
Na próxima quarta-feira, 20h30min, no Baenão, CR enfrentará o seu mais difícil adversário no final da temporada - Nacional(AM).

NÃO
Presidente Luís Omar, do Paysandu, aguarda por um "sim" do Felipe Fernandes para ser o diretor de fuetbol do clube.
Há quem diga que ele está decidido a dizer "não" como já disse João Carlos Pontes.

VISITA
Mesmo sabendo que o Paysandu não tem interesse em seu trabalho, treinador Éverton Goiano chega a Belé à noite de hoje, vindo de Goiania via BR-316.
Antônio Louro, ex-diretor de futebol do Papão, o contratou em dias da semana passada, mas o presidente Luis Omar não concordou, preferindo Nad, que receberá o elenco amanhã.
"Eu pagarei o seu prejuízo", revelou Antônio Louro no programa SHOW DE BOLA, da Rádio Marajoara, hoje.

2014
O deputado paraense Edmilson Rodrigues(Psol) foi a Macapá na semana passada e na sexta-feira foi entrevistado em programa jornalístico, da FM 90,9(Diário FM), e revelou que pretende duelar com Simão Jatene em 2014 pela cadeira de governador do Estado.
O conhecido deputado "morde dedo"não está a fim de disputar a cadeira do Dudu, em 2012.
Tudo isso motivado pela enxurrada de votos que obteve na eleição para deputado estadual.

VASSOURADA
No SHOW DE BOLA, da Rádio Marajoara-AM, Luís Omar, presidente do PSC, disse que vai pedir explicações aos funcionários da sede bicolor porque estes não passaram à auditora Ana Rita da Silva Carvalho documentos contabéis solicitados.
É mesmo?!
É o que há e boa-noite!

FILMANDO BELÉM


Gosto de trafegar pela Avenida Parque Marquês de Herval. São três km de extensão de vias asfaltadas e ciclovía para carros e bicicletas trafegarem nos sentidos de norte para sul e vice-versa da cidade.

Às vezes, quando estou com tempo, aproveito os sete metros de largura que há para o ser humano: idosos, infantis, academia ao ar livre, área para lazer, enfim, paro prá curtir o verde e as pessoas.

A foto(de uma das mangueiras da Marquês de Herval) me remeti aos meus 10, 11 anos de idade, em Macapá, quando trepava em Mangueiras e amexeiras para colher os frutos e, num paneiro, vender no estádio "Glicério Marques", no bairro da Favela, em Macapá, quando dos jogos de Remo ou Paysandu contra São José ou Santana Esporte Clube na década de 60.

É uma das belezas que há no centro da cidade. E a belza só serve prá ser vista!

INDOMÁVEL, NEFANDO,IRREVERENTE, IMPOSSÍVEL, METICULOSO E INSTIGANTE


VITÓRIA DO ZÉ
Antônio Louro deixou a cobertura do presidente Luís Omar, na noite de sexta-feira, irado com o posicionamento do ex-presidente Rui Sales.
Ontem de manhã, Louro apareceu na Curuzu e voltou a conversar com o presidente Luís Omar.
“Presidente, está começando tudo errado. E o Paysandu mais uma vez não subirá para a segunda divisão”, revelou o ex-diretor de futebol bicolor na cara do presidente, que nada disse.
Louro foi voto vencido com relação à contratação de Everton Goiano e comissão para comandar o time do Papão; ele é contrario a renovação dos contratos de Zé Augusto e de Wânderson e não quer nem ouvir falar em Magno.
“Eu gosto do Zé Augusto e ele é querido até pelas crianças. Quando o Paysandu chega no interior que o Zé está no time, só dá ele”, revelou Omar.
Luís Omar revelou que a folha do time bicolor para 2012 é de R$ 150 mil e que se tiver que contratar um técnico fora do Estado, o nome é Andrade.

FUTURO
Há um brocardo religioso, que eu não sei quem é o autor, que diz: “Quando você quer algo que nunca teve, faça algo que nunca fez”.
Perguntei ao Luís Omar do que se arrependeu de algo que não fez pelo Paysandu, quando deveria ter feito como presidente.
“Zé, nesses três anos de Curuzu eu deveria intervir na escalação do Paysandu. Ás vezes me dava vontade de entrar no vestiário e perguntar para o treinador porque que tal jogador não era escalado. Vou te dá um exemplo: o gringo Rublo que todos dizem que joga muito e não entrou em nenhuma partida. Em 2012 vai ser diferente”, disse Omar.

“À MULHER DE CÉSAR...
... não lhe basta ser honesta, tem também de parecê-lo”. Esta máxima romana mexeu com a suscetibilidades dos funcionários da secretária do Paysandu, na Curuzu: Francisco Meireles, Anderson Muniz e Manoel da Silva Messias.
A postagem NEM TUDO QUE PARECE É foi embasada no relatório da auditora Ana Rita, que publiquei neste blogue.
Ontem, na Curuzu, Manoel da Silva Messias demonstrava ao conselheiro Alaci Nahum documentos que comprobatórios da prestação de contas referente ao pagamento no valor de R$ 3.645,00.
Já se sabe que houve negligência de funcionários do Paysandu que trabalham na sede do clube. Segundo o presidente, vai haver “vassourada”.

APOSTAS PELA INTERNET
A CEF está viabilizando as apostas das suas loterias pela internet a partir de março de 2012.
Para jogar nas loterias da Caixa, como Mega-Sena, Loteca, Timemania e Lotofácil os apostadores serão cadastrados e adquirir cartão pré-pago.
A CEF pretende divulgar o projeto em fevereiro.

AMEAÇA
Na tarde-noite de sexta-feira, no Baenão, reuniram Cabeça (presidente), Paulo Mota (vice-presidente), Magnata (diretor de campo), Pedro Minowa (diretor de futebol), Albany (colaborador do departamento de futebol) e o treinador Sinomar Naves.
Hamilton Gualberto (vice-presidente de futebol) e o Francisco Rosas (um dos diretores do futebol) não compareceram ao encontro.
Assunto: resolver o problema da ameaça do Juliano, 28, meio-campista, em ir embora se não recebesse vencimentos atrasados. Cabeça providenciou pagamentos de Juliano e outros jogadores.
“O Sinomar está pedindo um zagueiro, um volante e um meia-esquerda, mas não revelou nomes e eu não sei se amanhã (hoje) chegarão jogadores para o Remo”, disse Minowa.
Por outro lado, há informações fidedignas que Francisco Rosas contratou três jogadores - volantes zagueiro e meia-esquerda - que chegam hoje e ele não dá satisfação aos seus pares de diretoria, mas comunica ao presidente Cabeça.
Foi por isso que Hamilton Gualberto se desentendeu com o diretor em dias da semana passada.

SHOW DE BOLA
12h na Rádio Marajoara!
Antônio Nunes!
Luís Omar!
Fabiano Bastos!
Nad!
Serão entrevistados!
É o que há!

sábado, 17 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



EU E O VENTO
Às vezes o vento favorável que sussurra em nossos ouvidos ele nos traz mensagem que é preciso ser analisada acuradamente e decifrá-la porque ela é cifrada.

Eu até agora estou encucado com que ouvi num restaurente do centro de Belém, hoje.

- Ele já me disse que não tem mais saco para ficar lá, mas confessa que tem palavra empenhada com o presidente.
- Olha, cara, ele está durando muito. Quem conhece o seu temperamente não dava um mês, ele já está havia 4.
- Ele me disse que os caras contratam sem a sua anuência e às vezes sabe por meio da imprensa esportiva.
- Olha, hoje, por exemplo, ele me falou que os planos traçados não estão sendo obedecidos. É incerto o futuro dele!

Este diálogo foi aconteceu hoje no Beto Grill.
É o que há!

NEM LOURO E NEM EVERTON GOIANO


Cheguei à Curuzu por volta das 10h e encontrei o presidente Luís Omar Pinheiro cochichando com o conselheiro Alaci Nahun(foto).

Nada chegou ao meu conhecimento, mas ficaram os gestos do Nahunm, que promovia festa de confraternização e distribuição de brinquedos para os filhos dos funcionários da Curuzu.

Depois chegou o Louro e depois de uma conversa com o presidente, na sala da secretaria do clube, veio a informação de que Louro está fora do clube, que Everton Goinano não vira mais e que Nad será o treiador.

"Está começando tudo errado, presidente", disse Louro, concluindo: "É mais um ano que o Paysandu não sobe". Omar engoliu calado.

Antônio Louro só ficava na Curuzu se tivesse poder de mando e por ele o treinador seria Everton Goiano; Zé Augusto estaria fora do elenco de profissonais, mas o presidente insistiu que o Zé da Galera ficará por mais seis meses no clube, e que a folha salarial do clube, em 2012, não ultrapassará R$ 150.000.

Saindo Louro, sai também o Fred, que está viajando e quando chegar será comunicado pelo presidente que não tem mais o que fazer na Curuzu.

Felipe Fernandea foi convidado a comandar o departamento de futebol do Papão.
É o que há!

LOURO SAIU PUTO...

Antônio Louro deixou pela metade a reunião na cobertura do presidente Luís Omar, na Doca.

Louro deixou a reunião sem dizer “thau”...

Além do presidente Luís Omar, compareceram à reunião, que terminou às primeiras da madrugada de hoje, Toninho Assef, ex-presidente Rui Sales, João Carlos Pontes, Bode e Felipe Fernandes.

Quem vai comandar a departamento de futebol e o nome do treinador foram os assuntos tratados: Louro fez que Everton Goiano e sua equipe (preparador de goleiro, físico e auxiliar técnico) custarão ao Paysandu cifras dentro da realidade financeira do clube.

Fred não deve ficar na Curuzu.

A renovação de contrato de Zé Augusto é um divisor de águas.

Ao deixar a reunião contrariado, Louro não disse se continuará ou não na Curuzu, mas já tem um nome engatilhado prá comandar o departamento de futebol do Paysandu: Felipe Fernandes.

Luís Omar vai estar hoje de manhã na Curuzu prá definir nomes de diretor de futebol e de treinador.

Durante o dia estarei atento para poder dar mais detalhes sobre o futuro do Paysandu, que segunda-feira, 19, o time se apresentará para a largada de 2012.
É o que há!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



BECO SEM SAÍDA
Fabiano Bastos não teve dinheiro para manter o treinador Samuel Cândido, que resolveu aceitar convite do Rio Branco do Acre.

Cândido, preparador físico, José Jorge, e o jogador Adriano Miranda comunicaram ao presidente Bastos que deixam a VIla. O atacante foi contratado pelo São Raimundo.

R$ 40 mil é o débito da Tuna para com o time que conquistou a taça ACLEP.
É o que há!

REGA-BOFE


Administrativamente, o Paysandu está um verdadeiro “rebuceteio”.

Alaci Nahum pretende contratar escritório de contabilidade para analisar contas do Luís Omar referente ao exercício 2010. Como? Se uma empresa contratada por Ricardo Rezende não conseguiu formatar a contabilidade bicolor porque o clube “não apresenta um sistema administrativo-contábil confiável, e, por conseguinte, os dados da prestação de contas do exercício de 2010 não devem apresentar fidedignidade”. É a conclusão da auditora Ana Rita.

Agora, o ainda diretor de futebol Antônio Louro consegue contratar (verbalmente) o técnico Everton Goiano, mas Toninho Assef diz que é preciso “reunir prá analisar os outros nomes que estão sendo contatados”.

Luís Omar está em Macapá e tem chegada prevista para as 12h; um almoço foi marcado para as 13h de hoje na sede, quando o presidente pretende anunciar os nomes que comandarão o futebol bicolor em 2012.
Alan, Vandik, Rui Sales, Naif e outros foram convidados pelo presidente para assumir a Curuzu.

Pelo telefone conversei com Antônio Louro que me disse que o Everton Goiano, por ele, está contratado, mas que depende do aval do presidente. “Zé, tem que mudar tudo na Curuzu. O Everton é um treinador que está dentro dos nossos limites financeiros e vem trazendo sua comissão”, afirmou Louro.
É o que há!

A CARTA DO SALATIEL

Amigos e Amigas,
Lamento porque perdemos para um candidato que menosprezou e não respeitou o associado ao longo dos seus 03 (três) anos de mandato, desrespeita o estatuto sistematicamente e não sei se tem qualidade para mudar esse quadro, pois não tem conceito organizacional para isso. E nós não tivemos capacidade de mobilizar mais Associados e lembrem: pelo menos 10(dez) desse nosso grupo aqui copiado, não foi votar no nosso projeto RESGATE LUSO BRASILEIRO.

Ao avaliar para quem perdemos, são tantos os absurdos e momentos vergonhosos com os quais a TUNA conviveu nos últimos 03 (três), que só um clube da pujança da TUNA pode resistir.

Ao citar alguns, pretendo que guardemos esse aprendizado para sempre.
Casos de pedofilia no inetrior do clube e o presidente fala besteira à imprensa, roubo de carro de dentro do ambiente social e o presidente silencia sobre o fato, festas de aparelhagem gerando casos de polícia e quebradeira dentro do clube, roubo de bens do clube, convite sendo vendido na portaria com autorização do presidente, interdição da cozinha e banheiros pela saúde pública, piscina olímpica proibida de ser usada pelos associadpos nos finais de semana, toboágua parado há 03 anos, campo de futebol social alugado diariamente e sendo destruido o seu gramado e repinturas sendo realizadas em cima de tinta "velha" sem o devido preparo gerando prejuízos eminentes aos cofres do clube como o aconteceu com dinheiro doado para revitalizar a piscina infantil onde se gastou em 04 ( quatro) meses duas repinturas mal sucedidas - a última realizada há 10 (dez) dias já está descascando ( isso mal versação do dinheiro do clube).

Amigos e Amigas, o orçamento para 2012 não foi apresentado para ser aprovado pelo CONDEL, a prestação de contas referente ao 1º semestre 2011 não foi apresentada ao CONSELHO FISCAL para ser APROVADAS OU NÃO pelo CONDEL.

Enfim, perdemos e ele ganhou. Não lamentamos por isso.
Tomara que ele aprenda a respeitar as pessoas e os associados e a se organizar.

Nós fizemos muito bem feito a nossa parte na construção da HISTÓRIA DA NOSSA TUNA, mais uma vez. Só não conseguimos trabalhar um pouco melhor para vencer as eleições.

Ah! para ele respeitar os ASSOCIADOS começa a ficar difícil, pois hoje já foi estendida uma faixa na frente da TUNA anunciando: DIA 31 REVEILLON MID BACK FLASH HOUSE MULHER ATÉ 1 HORA NÃO PAGA.

Sabe o que representa isso: o presidente está novamente RASGANDO O ESTATUTO QUE ACABOU DE SER APROVADO, REFORMUDO E REGISTRADO EM CARTÓRIO.

LEMBRAM DISSO: ART. 112 PARÁGRAFO 2º As dependências da sede social não podem ser podem ser alugadas para eventos com fins lucrativos com venda de ingressos.
A INCLUSÃO DESSE PARÁGRAFO TEVE O OBJETIVO DE PROIBIR O ALUGUEL PARA TERCEIRIZAR O CLUBE COM FESTAS DESSE NÍVEL / APARELHAGEM E O "CARA" TÁ SE LIXANDO PARA O CONCEITO DA NOSSA GLORIOSA TUNA.

O Pior, as pessoas que o apoiaram e fizeram a diferença votando nele, não ficaram nem para comemorar a vitória. Votaram e foram procurar o melhor caminho onde entendem ser melhor para conviver com seus familiares porque não ses entem bem na TUNA.

Amigos e Amigas,
Conquistamos o apoio com o VOTO da maioria das pessoas que frequentam a TUNA e por elas, e pela TUNA, NÓS VAMOS NOS MANTER FREQUENTADORES da TUNA para ajudar mantê-la de pé. Nós a mantemos viva!
Proponho que nos mantenhamos vigilantes e em alerta às atrocidades que virem a ser cometidas no nosso clube e as denunciarmos aos canais competentes e aos Associados.

Agradeço muito aos ASSOCIADOS que confiaram em nossas propostas e princípios, pois estes optaram por uma TUNA mais digna e prestadora de serviços com mais qualidade.

Dia 29 / 12 tem reunião do CONSELHO DELIBERATIVO e vamos ver qual será o encaminhamento que será dado aos tristes fatos aqui mencionados e que farão parte da pauta da reunião.

Muito obrigado pela confiança que depositaram em mim.

Espero que ao avaliarem minha postura, o meu desempenho e minha conduta, eu tenha sido digno merecedor do apoio de vocês.

Abraços
Salatiel Pereira Campos
Renovação e Trabalho
88658195 / 83741313

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



DESCULPAS DE DERROTADO
O candidato derrotado na eleição da Tuna Luso Brasileira, Salatiel Pereira Campos, que encabeçou a chapa Renovação e Trabalho, mandou-me "emeio" e amanhã estará postado neste blogue.

CONVITE
Luís Omar Pinheiro está convidando bicolores para almoço amanhã na sede social do clube à partir das 12h.
É sabido que o presidente bicolor telefonou para Rui Sales, Vandick e outros bicolores convidando-os a fazerem parte de um grupo que comandará o departamento de futebol do Paysandu.
Resta saber se aparecerá alguém interessado em assumir a Curuzu. Eu não acredito.
É o que há e boa-noite!

NEM TUDO QUE PARECE É...

De nada adianta discussão se não houver ação. O problema é sério.

Não adianta dizer que “não é ladrão”; tem que provar que não é ladrão. O problema das contas do Luís Omar nos remete à Roma antiga: “À mulher de César não lhe basta ser honesta, tem também de parecê-lo”.

Este blogueiro tem em mãos “Relatório de Auditoria das Demonstrações Financeiras e Gerenciais do Exercício de 2010 do Paysandu Sport Club”, de autoria da auditora Ana Rita e fazendo leitura acurada, mesmo não sendo contabilista, causa uma nebulosa ideia de que tudo está errado.

Por que a diretoria administrativa do clube não passou à profissional os documentos exigidos? Em um dos parágrafos do relatório afirma: “A não apresentação de toda a documentação solicitada ocasionou um prejuízo tanto para a contratante como para a contratada, uma vez que ficamos impossibilitados de efetuar uma análise criteriosa de diversas áreas importantes e significativas do clube como: PESSOAL, FISCAL e PATRIMONIAL”.

Em síntese o clube não tem: documentos pertinentes a negociações de jogadores, relação de receitas pertinentes a jogos, livros fiscais, relação das receitas pertinentes a locação de espaço (sede e estádio), relação das receitas das divisões de base do futebol, relatório da folha de pagamento, livro caixa (entrada e saída).

E mais: “Em 13.07.2010 falta à prestação de conta do repasse do patrocínio da Yamada para o presidente Luís Omar no valor de R$ 68.000,00”.

“Em 23.08.2010 falta a prestação de conta do adiantamento feito a: Manoel Messias no valor de R$ 3.645,00; Francisco Meireles no valor de R$ 9.440,00; Luís Omar nos valores de R$ 1.000,00 E R$ 47.000,00, e Frederico de Carvalho(Fred) no valor de R$ 8.500,00; falta comprovante de pagamento de acordo rescisório com o jogador Ajax(Cametá) no valor de R$ 11.000,00”.

Em 31.08.2010 há a constatação que “há dois caixas com movimentos diferentes no clube”.
Pasmem: “Em 15.09.2010 falta comprovante e prestação de conta do repasse feito ao Sr. Luís Omar no valor de R$ 76.000,00.” A auditora afirma que neste mesmo dia foram depositados “na conta corrente do Sr. Luís Omar R$ 68.000,00 referente ao patrocínio da Yamada”.

53 conselheiros do Paysandu ficaram sabendo que as contas do Luis Omar Pinheiro referente ao exercício 2010 não batem, posto que, segundo relatório da auditora Ana Rita da Silva Carvalho, em sua conclusão, afirma “que o Paysandu Sport Club não apresenta um sistema administrativo-contábil confiável, e, por conseguinte, os dados da prestação de contas do exercício de 2010 não devem apresentar fidedignidade”.

O que me causa espécie é que o CONDEL bicolor é composto de pessoas representativas de vários seguimentos da nossa sociedade, inclusive de órgão que tem a essência de se fazer cumprir a lei - o Ministério Público.
É o que há!

FABIANO FOI REELEITO


Num pleito concorridíssimo, Fabiano Bastos(foto entre Barata e o Barcarena) foi reeleito presidente da Tuna Luso Brasileira à noite de ontem.

227 sócios deram a vitória para o atual presidente contra 181 para a chapa encabeçada pelo Salatiel.

A posse da diretoria acontecerá no dia 3 de janeiro de 2012.
É o que há!

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

SUA SAÚDE É UM BIG BEN



Nesta quinta, bem cedinho, NEM TUDO QUE PARECE É...É o que há e boa-noite!